Nada de novo

Bom dia pessoal! 

Acho que a partir da próxima semana já deve rolar uma manizinha aqui pra vocês.

Este findi vim para a casa da Gabi, no Rio de Janeiro, porque tenho médico marcado para ver a questão da diabetes. Fiz todos os exames lá no vilarejo mesmo, e trouxe logo para não ter que remarcar de vir mostrar os exames. Enquanto isso, continuo com meu grupo de Gastronomia para Diabéticos lá no Face, e sempre testando novas receitas.

Me surpreendi quando vi que não postei aqui pra vocês a melhor receita até agora: TORTA DE RICOTA COM GOIABADA. Então, aproveito para postar, já que ainda não temos esmaltes, hehehehe.

A torta é excepcional, e já fiz pela segunda vez. Vejam a receita:

torta de ricota com goiabada

[TORTA DE RICOTA COM GOIABADA DIET]

MASSA:
1 LATA DE LEITE CONDENSADO DIET
1/2 XÍCARA DE ADOÇANTE CULINÁRIO
3 GEMAS
1 RICOTA DE APROXIMADAMENTE 500 G
3 CLARAS EM NEVE
SUCO DE 1 LIMÃO TAITI (fiz com o limão Siciliano da primeira vez, mas não ficou tão gostoso)
RASPA DA CASCA DE 1 LIMÃO TAITI
1 COLHER SOBREMESA DE ESSÊNCIA DE BAUNILHA
1/2 XÍCARA DE UVAS PASSAS (opcional)

COBERTURA:
1 TABLETE DE GOIABADA DIET EM PEDAÇOS (USEI SÃO LOURENÇO)
1/2 XÍCARA DE ÁGUA

PODE SER USADA TAMBÉM O POTE DE GOIABADA CREMOSA DELAKASA (que usei na segunda vez que fiz), QUE NÃO PRECISA DESMANCHAR NEM LEVAR AO FOGO. É SÓ APLICAR DIRETO SOBRE A TORTA DEPOIS QUE ESFRIAR.

MODO DE PREPARO:
PRÉ-AQUEÇA O FORNO A 180 GRAUS.
BATA NA BATEDEIRA OU PROCESSADOR O LEITE CONDENSADO, AS GEMAS, A RICOTA, O SUCO DE LIMÃO, A BAUNILHA, AS RASPAS DE LIMÃO E O ADOÇANTE. BATA AS CLARAS EM NEVE E ACRESCENTE AS PASSAS E A MASSA DE RICOTA, MEXENDO SUAVEMENTE COM UM FOUET (BATEDOR DE ARAME) PARA HOMOGENEIZAR A MASSA . LEVE A UMA FORMA UNTADA E ASSE POR APROXIMADAMENTE 40 MINUTOS (EU ASSEI EM DUAS FORMAS PEQUENAS DE APROXIMADAMENTE 16 CM)
ENQUANTO ISSO LEVE AO FOGO A GOIABADA COM A ÁGUA E DESMANCHE ATÉ FICAR COM A TEXTURA DE GELEIA, SEMPRE MEXENDO. EU ACRESCENTEI UM POUCO DE ADOÇANTE, PORQUE A GOIABADA SÃO LOURENÇO NÃO É MUITO DOCE. ASSIM QUE RETIRAR A TORTA DO FORNO, CUBRA COM A GOIABADA DERRETIDA. SIRVA BEM GELADA, POIS ELA FICA MAIS DENSA E SABOROSA.

Bom domingo para todas vocês!

Bjk

Adri :D

Publicado em Culinária | 6 Comentários

Pois é, né?

Olá pessoal!

Vocês vão me chamar de doida (e com toda razão), mas esses dias todos têm servido para eu pensar na minha vida. Tenho visto tanta gente com câncer, e morrendo por nada, que às vezes fico tentando imaginar como será a minha morte (hehehehe).

Não lembro se já contei isso aqui, mas uma vez eu sonhei que eu morria viajando de carro. Um ônibus fazia uma ultrapassagem na via por onde eu seguia, e mesmo eu tendo ido pro acostamento ele bateu em cheio em mim. O engraçado (só sonho mesmo), é que quando houve o impacto, tudo ficou preto e apagou, como quando a gente puxa a tomada da televisão, e a tela fica preta. Não senti dor nenhuma; só “apaguei”. Por conta desse susto que tomei, eu obviamente acordei do meu sono e não consegui mais dormir. Foi um pesadelo tão real…

Daí eu fico pensando como a gente pode estar aqui agora, e daqui a pouquinho já fomos desta para melhor. E por este motivo eu acho que eu tenho o dever de ser feliz e fazer tudo o que quero (desde que não prejudique ninguém), pois a vida é muito curta.

Nós mesmos criamos os fantasmas que nos rondam. Os problemas só são problemas porque deixamos que eles existam, esta é a verdade. Pessoas que riem dos problemas são infinitamente mais felizes. Mas é claro que quando tem outro doido ao nosso lado para compartilhar nossas loucuras fica tudo bem mais fácil.

Continuo com “medinho” do que teremos pela frente nesse país governado por ladrões, mas não posso deixar esse medinho me dominar. Apesar de tanta coisa ruim que temos visto na TV, eu estou conseguindo (graças a Deus) manter um ritmo de trabalho bom. As coisas deram uma desacelerada, mas estou conseguindo manter meu padrão de vida, apesar de reconhecer que fazer uma economia aqui ou ali faz muito bem para o bolso.

Voltando ao ponto de “vocês vão me chamar de doida” (depois de eu reclamar de tanta coisa), toda essa encheção de linguiça é para dizer que, já que não temos esmaltes aqui, logo teremos mais uma viagem, hehehehe. Será bem curtinha, só 3 dias, mas é uma viagem que eu sempre quis fazer, e acho que será bem legal. Eu e Gabi iremos dentro de 3 meses para Bariloche curtir mais um friozinho. Não será uma viagem de compras, porque não tem nada lá que seja interessante de comprar (pelo menos quando fui não tinha). E como não tem muito o que fazer lá, já que nem eu nem Gabi esquiamos, a viagem tem que ser curtinha mesmo, senão se torna boring. Mas o motivo principal de eu querer fazer essa viagem é (além do frio) o fato de eu sempre ter desejado me hospedar no Llao Llao, que é o hotel mais phyno de Bariloche.

Llao Llao

llao llao

llao-llao-hotel-5 llao-llao-hotel-and-resortllao llao

Quando estive em Bariloche da primeira vez eu fui até lá para visitar o hotel e ver se era tudo aquilo que falavam. É um hotel tão “fresco”, que não sendo hóspede eu não tive acesso a muitas áreas dele, e isso me deixou indignada! Acho que este trauma discriminatório foi o principal responsável por eu ter enfiado na cabeça que “um dia eu me hospedo nesta m…!!!”, como eu pensei, na hora, heheheh. E como eu sou uma pessoa meio excêntrica, para mim, não adianta me hospedar num hotel lindo de morrer ficando no “quartinho das vassouras”, só para dizer que fiquei no hotel. Então, como miséria pouca é bobagem, peguei logo um quarto com vista para o lago. 

Essa vontade eu passei a ter desde que estive lá, mas a questão voltou à tona recentemente quando vi um programa do Olivier Anquier (aquele chef francês que foi casado com a Débora Bloch), onde ele foi ao Llao Llao para aprender com o chef do hotel como faz o alfajor argentino. Daí, o “gigante acordou” e eu comecei a me incomodar com o desejo de cometer a loucura de fazer mais uma viagem. Agora, é esperar até junho!

E enquanto as unhas continuam não ajudando nadinha, encerro o post com a receita de um bolo de fubá cremoso diet que fiz esta semana, que gostei muito.

bolo fubá

BOLO DE FUBÁ CREMOSO DIET 

2 xícaras de leite desnatado (usei 2 xícaras de água e 4 colheres de sopa de leite em pó, porque não tinha leite)
2 potes de iogurte natural desnatado
4 ovos grandes
1 xícara de adoçante dietético culinário
2 colheres (sopa) de manteiga
1 xícara de queijo meia cura ralado
1 1/2 xícara de fubá
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher chá de essência de baunilha

Modo de preparo
Bata no liquidificador o leite, o iogurte, os ovos, o adoçante, a manteiga, a baunilha e o queijo por uns 2 minutos.
Em uma vasilha coloque o fubá e a farinha e misture com um fouet. Jogue o líquido e mexa até misturar bem. Misture o fermento. FICA LÍQUIDA A MASSA!
Despeje em uma forma untada e polvilhada com fubá e leve para assar em forno médio (180C), preaquecido, por aproximadamente 30 minutos.

Comentários:
O queijo curado que eu tinha aqui deu um leve sabor azedinho à massa, e confesso que não curti muito isso. Não sei se foi a marca do queijo, mas vou tentar outra. Na receita original diz 1 1/2 xícara de adoçante, mas eu preferi deixar só 1 xícara, e achei que ficou ótimo, porque não ficou doce demais. Não gosto de doces muito doces, principalmente com adoçante, onde geralmente o excesso de adoçante deixa a receita amarga.
Para ver se estava bom, enfiei um palitinho e saiu limpo, porém úmido. Não deixei assar demais para não deixar o “pudim” endurecer.
Comi quente mesmo, e achei maravilhoso. Gelado estava muito melhor!

Beijos em todas!

Adri :)

Publicado em Abobrinhas, Culinária | 6 Comentários

Olha eu aqui!

Bom dia meninas!

Estou com muita saudade daqui, mas minhas unhas estão um lixo total. Pra vocês terem  uma ideia, eu não pinto as unhas desde a minha viagem; dava só uma “faxina” sem vergonha só pra não ver a pele cobrindo a unha inteira, mas não com o capricho que sempre tive. Eu até tenho Biotina ainda, mas eu esqueço de tomar, e desde que minha empregada se foi eu perdi o hábito de comer legumes e verduras com frequência. Com alimentação ruim, não há mesmo unhas que sobrevivam.

Mas estou bem! Melhorei de humor consideravelmente, e ando bem animada com o apê da Gabi no Rio. Tenho ido lá para ir a médicos e fazer o pé na manicure da Gabi, pois a manicure que me atendia aqui no vilarejo é daquele time que dá bolo e acha que não precisa te dar satisfação. Por conta disso já troquei até de jardineiro, que veio aqui em casa na semana retrasada e marcou comigo de vir na quarta-feira passada e nem se deu ao trabalho de ligar dizendo que não vinha, quando esperei até meio-dia e nada de ele aparecer.

Não é novidade pra ninguém que eu O.D.E.I.O gente furona. Acabou que o tal jardineiro apareceu aqui em casa nesta segunda-feira, tocou a campainha, mas eu nem atendi. Fiz com ele o que ele fez comigo. Telefonei pra ele na quarta passada pra perguntar se viria mesmo ou não e não me atendeu; e quando liguei de novo, misteriosamente o telefone deu fora de área. Esse aí, não verá mais a cor do meu dinheirinho! Já arrumei outro jardineiro que cobrou até mais barato. Uma economiazinha que vem em muito boa hora!

E quanto à diabetes, estou fazendo receitas doces diet, e o meu grupo no Face está indo muito bem. Já tenho 840 seguidoras, e sempre que testo uma receita nova eu posto os comentários. Tem muita coisa gostosa! Ontem mesmo fiz um bolo de laranja, que postarei aqui pra vocês.

Descobri uma loja online que tem 633 produtos DIET diferentes! Eu realmente não sabia que tinha tanta coisa legal para diabéticos, que vai de biscoitos waffer a arroz doce. E tem muita coisa que nem parece que não tem açúcar. Pena que a gente só resolva deixar de comer açúcar quando descobre diabetes (ou quando se quer muito perder peso). Fato é que se eu tivesse descoberto antes que dá pra viver muito bem sem açúcar, talvez eu já estivesse magrinha e sem diabetes. Agora a Inez é morta! 

Estou muito bem, graças a Deus, e quero muito voltar a postar esmaltinhos, e principalmente ver minhas unhas bonitas de novo. Elas estão com um formato horrível, e porque estavam descamando, estão mega sabuguettes. Mas voltarei a tomar minha Biotina pra ver se consigo voltar à velha forma.

Espero que todas estejam bem e queria dizer que estou com saudades de vocês!

Segue a receita do bolo de laranja que fiz ontem.

bolo de laranja[BOLO DE LARANJA DIET]

Ingredientes:
-1 laranja pera com casca (bem lavada)
– ¾ xícara (chá) de óleo (usei de milho)
– 3 ovos
– 1 xícara (chá) de adoçante culinário (usei sucralose Linea)
– 2 xícaras (chá) de farinha de trigo (usei 1 xícara de trigo comum, 3/4 de xícara de farinha sem glúten (Aminna) e 1/4 de aveia em flocos)
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher chá de essência de baunilha (usei 1 colher de café de essência de caramelo e 1 de essência de laranja)

Calda:

– 2 xícaras (chá) de suco de laranja
– 2 colheres (sopa) de adoçante culinário
– 2 colheres (sopa) de amido de milho
– cravo da índia (usei em pó – só tinha em pó)
– 1 colher chá de raspa de casca de laranja
(usei também 5 gotinhas de essência de laranja)

Observação:Dependendo do tamanho da laranja usada na massa, deixe à mão um pouco de suco de laranja para adicionar à massa, ou, no meu caso, usei um copinho de iogurte natural, porque achei que a massa ficou muito grossa.

Modo de Preparo:
Pique a laranja (tirar sementes e miolinho branco), bata no liquidificador (com casca e tudo) junto com o óleo, os ovos, o adoçante e a essência. Despeje numa tigela e misture delicadamente a farinha de trigo e o fermento (se necessário, acrescente um pouco de suco de laranja ou iogurte natural para que a massa fique menos grossa). Coloque numa forma de 25 cm de diâmetro, untada, leve ao forno moderado pré-aquecido por 30-40 minutos. Deixe amornar e desenforme.

Observação:
Assei em 3 forminhas pequenas, de 12 cm de diâmetro com furo no meio (pretendo congelar).

Calda: Leve ao fogo o suco de laranja com o amido de milho diluído, o adoçante, a raspa da laranja e os cravos, até engrossar. Despeje sobre o bolo, furando antes com um garfo.

Minhas impressões sobre a receita:

1) Como todo bolo feito com adoçante, não é um bolo mais que maravilhoso. Não se compara a um bolo feito com o bom e velho açúcar, mas dá muito bem pra matar a vontade de comer um bolinho.
2) Penso que a casca da laranja batida no liquidificador tenha deixado a massa um pouquinho amarga, mas nada exagerado. Na próxima, farei somente com o suco da laranja.
3) Assei por 40 minutos. A massa ficou úmida e ficou mais ainda quando cobri com a calda.
4) Na minha opinião, a aveia em flocos deu um toque todo especial, porque no final ficam aqueles floquinhos maravilhosos na boca, que adoro ficar mordiscando.

Grande beijo em todas! Até breve!

Adri :)

Publicado em Abobrinhas, Culinária | 21 Comentários

E a vida segue…

Por do sol

Bom dia, meninas!

Não é ainda hoje que trarei algum esmalte ou alguma novidade. Eu vim aqui hoje só para dar uma satisfação a vocês. Ainda vivo e respiro, mas tem hora que dá um paniquinho… A descoberta de ser uma pré-diabética tem me deixado bem pra baixo. Para quem tem problemas solucionáveis, acho que esse desabafo deve até servir como consolo. Problemas solucionáveis passam. Desemprego passa. Separação passa. Inflação e dólar alto, passam. Um mau presidente e um mau governo passam. Até um filho drogado pode passar! Diabetes, não passa… Eu, que achava que todos os meus problemas se resumiam à economia do país, e Deus jogou uma coisinha em cima de mim pra eu ver que a economia do país é nada, perto do que milhões de pessoas sofrem: DIABETES.

Isso é uma verdadeira tortura emocional para quem gosta de cozinhar, gosta de comer bem, gosta de beber um vinhozinho e gosta de viajar. Sim, até para quem gosta de viajar. Já não vejo uma viagem com os mesmos olhos. Qual a graça de fazer uma viagem mega maneira e não poder comer as iguarias locais? Para mim, é o mesmo que comprar o carro que você sempre quis, porém, sem rodas. Não olho nada mais com os mesmos olhos de antes, e assim são os esmaltes. E para piorar, nem as unhas estão ajudando. Estão mega fracas e estão crescendo a passos de cágado. Como tinham quebrado, estou tentando formatar novamente para retomar o blog, meio que forçada. Isso aqui era a segunda única coisa que me animava.

Anteontem finalmente consegui uma diarista para dar uma arrumada na casa. Isto é uma situação que deveria me deixar muito feliz, mas só conseguiu me deixar um pouquinho aliviada. Ainda terei que continuar fazendo faxina nos outros seis dias da semana em que ela não vier, e gastarei 600 reais por mês para que ela venha 1 vez na semana.

Ando triste, sim. Ando desanimada, sim. Mas não deixo de agradecer a Deus. Nunca! Morrerei agradecendo a Deus, porque Ele me fez muitas coisas boas na vida. Se isso está acontecendo comigo agora, tem um propósito, e eu CREIO NISSO.

A única coisa boa até agora foi o fato de eu ter perdido já 6 quilos por conta do corte do açúcar e redução do consumo de carboidratos. A alimentação é bastante limitada, e isso, para uma glutona como eu, é o mesmo que perder uma perna. Isto me faz pensar como o mundo ainda é atrasado em relação a essa doença. Percebo como fazem falta restaurantes e lanchonetes especializados para diabéticos. Se eu tivesse grana, juro que eu abriria um restaurante ou lanchonete só para diabéticos. Iria bombar, do jeito que a diabetes anda se alastrando pelo mundo como praga de lavoura.

É claro que, comparado a décadas atrás, até que evoluímos bastante. Hoje, há uma série de produtos voltados para diabéticos, o que é um alívio, mas essa evolução podia mesmo se voltar para a gastronomia comercial. Que tal congelados para diabéticos além dos restaurantes e lanchonetes?

E depois que eu passei a fazer parte dessa triste estatística é que eu passei a procurar saber mais sobre o assunto. Até iniciei um grupo no Facebook chamado GASTRONOMIA PARA DIABÉTICOS, RECEITAS DIET. Lá os membros trocam receitas e dicas/informações sobre diabetes. E como receitas diet também são procuradas por pessoas que fazem dieta, mesmo sem ter diabetes, acaba sendo legal. Em 13 dias já somos 300 membros. 

Um dos problemas de pessoas diabéticas é aceitarem a nova realidade da sua vida. Elas precisam mudar totalmente os hábitos. E a melhora do seu quadro só depende da própria pessoa. Eu, por exemplo, sei o quanto é importante me exercitar para ajudar a baixar o índice glicêmico do sangue. Mas cadê que eu tenho ânimo de sair de casa pra caminhar nesse calor dos infernos? Acabo não saindo do meu sedentarismo. O máximo que estou conseguindo por ora é só mesmo cortar o açúcar. Mas isso não é suficiente, porque o carboidrato também se transforma em açúcar depois de metabolizado. Então, cortar açúcar pra mim é mole, mas cortar o carboidrato é o que está sendo mais penoso pra mim. Como adoro uma massa, um arroz, um pão, um bolinho…. Que castigo, meu Deus! (mas obrigada por ele…)

Nessa última viagem a Nova York, enchi a cara de pizza e até um cupcake red velvet normal, tamanho extra large, eu comi! E quando cheguei em casa minha glicose estava “somente” 105, depois de comer tanta coisa proibida. Mas o que certamente ajudou foi o fato de eu passar o dia inteiro caminhando durante a viagem, e isso, sem dúvida alguma, foi muito importante para a glicose não subir, comendo tanta porcaria. Hoje, minha glicose estava 135, e eu nem tenho comido tanta coisa “errada”. Outro dia foi a 210 porque enfiei o pé na jaca e comi um pacote inteiro de pipoca de microondas (comum). Nunca tinha chegado em um nível tão astronômico. Panikay!

Enfim, não vou me estender nas minhas lamúrias. Só vim mesmo dar uma satisfação a vocês. Não esqueci de vocês e nem daqui, mas estou tentando me reerguer e me animar. Sei que será uma fase passageira e ao menos um pouco eu hei de melhorar (me conformar com minha nova condição), inclusive melhorar as benditas unhas. Se Deus quiser eu conseguirei voltar a postar cotoquettes aqui.

Tenham todas um ótimo fim de semana. Fiquem com Deus.

Adri :|

Publicado em Abobrinhas | 25 Comentários