Dying Love – Misa

Boa noite!

Dizem que a gente pinta as unhas com a cor que reflete nosso humor, então hoje trago para vocês um preto perolado lindíssimo: DYING LOVE, da Misa.

Dying Love - Misa3

O Dying Love é um preto bem lindo, justamente pelo perolado dele. E tem a qualidade Misa, que já conhecemos. Nessa mani passei duas camadas. Só em uma unha passei três, porque fiz caquinha, e consertei com a terceira camada. Não finalizei com top coat, porque não foi necessário. Secou rapidinho e sem bolinhas. O tempo hoje também ajudou, porque está bem fresco. E o brilho, achei bem satisfatório. 

Dying Love - Misa2

Embora ele tenha um pincel redondinho comum e meio minguadinho, consegui esmaltar muito bem. O esmalte tem uma consistência boa, que não escorre.

Eu não acho que cores muito escuras combinem com cotoquettes, mas eu estava querendo muito colocar uma cor escura para que servisse de base para um outro esmalte lindo que comprei em Londres, que é um “primo pobre” do Clarins 230, mas que ó, não fica muito atrás não. Mas isto é assunto para outro post.

Dying Love - Misa

O Dying Love  eu trouxe da Esmalteria da KK, e ele está disponível por 18 realitos. Se você curte um pretinho básico e tem unhas compridas, se jogue, porque esse perolado do esmalte não fica escondido; é dyvo!

E hoje foi um dia de filosofar. Pensei muito, e mais uma vez caí no “assunto de sempre”, que é NADA ACONTECE POR ACASO ou TUDO NA VIDA TEM UM PROPÓSITO. Toda essa reviravolta na minha vida, pressinto que tenha, sim, um propósito, que nem imagino qual seja. Sinto mais uma vez a mão de Deus na minha vida brincando de pega-varetas com ela (alguém lembra desse brinquedo?). E eu, que tenho “n” motivos para estar agoniada, estou tentando só manter a fé em Deus, e confiar que Ele está operando na minha vida para que haja uma grande mudança em breve. E fazer o que, né? Vou ter que esperar pra saber o que é! E certamente saberemos alguma hora.

Eu posso perder tudo na vida (em sequência): emprego, marido, “amigos”, empregada, mas a fé em Deus, pretendo não perder jamais!!!

Tenham todas uma excelente noite!

Beijos!

Adri :/

Pastel Blue – 385 – Kiko

Boa noite meninas!

Eu hoje comecei meu dia de uma forma bem chata, tendo passado por uma situação que tenho certeza algumas aqui já passaram. 

Quando eu contratei minha empregada, há 14 anos atrás, eu combinei com ela que ela trabalharia 6 horas por dia (8 às 14), não trabalharia aos sábados e eu pagaria todo o INSS dela sem descontar, além, é claro, dos outros benefícios a que tem direito (vale transporte, férias e 13º). Como muitas devem saber, uma doméstica deve trabalhar 8 horas por dia (2 a mais que a minha), deve trabalhar aos sábados e ter somente UM dia de folga, preferivelmente aos domingos, e o patrão tem o direito de descontar dela um percentual referente ao INSS.

Há alguns meses a minha empregada vinha chegando tarde e saindo cedo, deixando vááááárias coisas na casa (que não é pequena) por fazer. Chegava ao cúmulo de eu só ter uma blusa específica de volta à gaveta 2-3 semanas depois de colocada para lavar.

Contabilizando as horas trabalhadas por dia, chegava de 5 a 5 horas e meia de trabalho. Por várias vezes reclamei com ela sobre as horas de trabalho que ela me roubava, e sempre lhe mostrava que eu como patroa lhe concedia mais benefícios do que deveria, e que o mínimo que ela podia fazer em retribuição era cumprir a jornada de trabalho dela, de 6 horas. Eu reclamava, ela consertava, mas logo tudo voltava como antes. E sexta-feira foi o último dia que permiti isso. Aproveitei a nova lei que protege as domésticas, que exige a manutenção de uma folha de ponto, e esta manhã falei para ela que a partir de hoje ela passaria a assinar folha de ponto, e aproveitei para reclamar dos 35 minutos que ela me roubou na sexta-feira. Ela ficou que nem siri na lata. Começou a resmungar, e disse que CHEGAVA AO PONTO DO ÔNIBUS ÀS 8, mas que porque ela tinha que andar até em casa, chegava sempre mais tarde (detalhe: a caminhada não dá mais que 10 minutos), para tentar justificar os 20-30 minutos que me roubava ao chegar de manhã. E eu ri, claro! Falei pra ela que ela tem que chegar 8 horas NA MINHA CASA, e não no ponto de ônibus. Será que ela quer que eu coloque uma folha de ponto no ponto de ônibus pra ela assinar???? Disse a ela que não precisa ser muito inteligente pra saber que pra chegar às 8 em casa teria que sair mais cedo da casa dela. Já falei pra ela várias vezes que não importa a hora que chegue, desde que cumpra as 6 horas de trabalho. Chegou às 9, sai às 15! Chegou às 7:30, sai às 13:30! Simples! Mas nunca fazia isso.

Sei que a “conversa” não foi nada agradável. Ambas nos exaltamos, ela por se achar no direito de fazer o que quer e chegar e sair na hora que quer, e eu por saber do meu direito de exigir que ela cumpra o horário, sabendo que já lhe dou mordomias demais como empregada doméstica.

No final das contas, ela puxou a carteira de trabalho chorando e disse que queria que eu assinasse a demissão dela. Eu, que passei minha vida inteira tomando decisões no calor da emoção, e me arrependendo depois, disse a ela que não iria assinar nada ainda, e que ela fosse para casa e pensasse se vai querer mesmo ser demitida ou não. E enfatizei que uma vez a demissão assinada, NÃO TERÁ VOLTA. Não adianta se rastejar, chorar e nem lamber meus pés, porque foi, foi. Nunca mais pisa aqui em casa. E assim ela saiu, deixando comigo uma raiva muito grande, e a certeza de que quando a gente é boa demais as pessoas montam em cima e querem te fazer de palhaça. É ter a certeza de que o mal tem que ser cortado pela raiz, e que não devemos ser boazinhas na primeira vez, boazinhas na segunda vez, pra não passarmos por megeras, até a coisa ficar fora de controle.

Quantas e quantas vezes ela faltou para ir ao médico e nunca compensava o dia faltado (porque eu mesma não cobrava) e nem eu descontava dela. Enchi! Cansei de ser boazinha!

Antigamente eu achava que nunca conseguiria viver sem ela, mas o acidente de trabalho que ela sofreu ano passado, que resultou no afastamento dela por 6 meses, serviu para eu ver que ela não é insubstituível, e que eu posso perfeitamente viver com uma diarista, ainda mais sendo só eu em casa, agora.

Já tratei de ligar para uma outra pessoa que trabalhou aqui uma época (juntamente com a atual), porque éramos 5 pessoas na casa e atual reclamava que não conseguia dar conta, então tínhamos 2 empregadas. A moça, que está desempregada, obviamente já demonstrou interesse em ter carteira assinada, já que por tantos anos trabalhou como diarista sem carteira assinada, sem férias, e tudo mais. Então, agora é só esperar amanhã e ver o que a dondoca da atual decidiu fazer, para eu saber se contratarei a outra ou não.

Já imprimi o modelo de carta de demissão, que ela terá que escrever de próprio punho, e deixei a carteira dela aberta na página correta, pronta para a assinatura da demissão. Quero que ela saiba que comigo não tem blefes. Se disser “demite”, antes de terminar de falar a última sílaba da palavra, já estarei assinando a carteira dela.

Passei minha vida inteira ouvindo que ninguém é insubstituível (eu achava que eu era), e hoje eu sei tenho certeza que não é mesmo.

E para compensar uma situação tão chata, eu tive, agora à noite, uma notícia que me deixou mais animadinha. Uma amiga da Gabi está indo pra Londres esta semana, e disse que poderia pegar o relógio pra mim no aeroporto. Puxa, foi uma excelente notícia, mesmo! Tomara que dê certo, porque eu já tinha desistido até de pedir para mandarem por DHL, pois sairia quase ao preço de um relógio novo. DESAPEGO!!! Não valia a pena. 

Mudando de assunto, o post de hoje é de um esmalte que usei bem antes de viajar, quando minhas unhas ainda estavam num tamanho decente e apresentáveis: o PASTEL BLUE da Kiko.

Pastel Blue - 385 - Kiko3

Este esmalte é um dupe do Pacific Blue da Sally Hansen. Ele cobriu com 2 camadas, e é tão lindo quando o Electric Blue. Finalizei com top coat, como sempre, e babei, como sempre.

Pastel Blue - 385 - Kiko

Eu já sou fã de carteirinha dos Kiko, e nessa última viagem trouxe um pequeno lote de cores muito lindas. Esses azuis da Kiko são lindos demais! 

*** ESTE ESMALTE É 3 FREE ***

Pastel Blue - 385 - Kiko2

Na Esmalteria não tem mais dele, mas você consegue comprar na Elements Cosméticos. O preço é 19,99 (por que raios não colocam logo 20,00?????), mas se for comprar só ele, você pagará, além do frete, uma “taxa para pedidos pequenos”, no valor de 5,00, que eu acho um VERDADEIRO ABSURDO, por não entender a justificativa dessa cobrança. No final das contas, o esmalte sai por 45 reais.

Quanto às cotoquettes, continuam cotoquettes, porque as lixei hoje, e já estão quadradinhas, prontas para crescerem e ficarem lindas como nas fotos acima, hehehehe. Aguenta mais um pouco, Elisa!!! Vamos chegar lá!

Beijos em todas. Vou me recolher, porque amanhã provavelmente será o dia D (de DEMISSÃO), e eu preciso acordar cedo e me preparar para a aporrinhação que se seguirá.

Adri :/

Na Balada, Nova Coleção Primavera 2014, Passe Nati

Olá garotas!

E a Passe Nati lança mais uma coleção. Vamos ao release:

image009Passe Nati

A Passe Nati lança NA BALADA, sua nova coleção primavera/2014, inspirada no jeito festivo, alegre e jovial de curtir a vida se divertindo pra valer nas pistas de dança.

As propostas da marca para as unhas na estação das flores são tonalidades vivas e brilhantes, com grande importância nos acabamentos com brilhos glass flack e glows especiais. As cores são fruto de pesquisas baseadas nas principais tendências de moda apresentada nas passarelas nacionais e internacionais.

PASSE NATI COLE__O NA BALADA (primavera 2014)

As cinco cores são:

BEIJAR MUITO (vermelho intenso cremoso)

LISTA VIP (azul escuro com glow esverdeado e glass flack verde, tipo sereia),

PAQUERA (laranja com glass flack dourado),

ARRASA GATA (pink com glass flack rosa e microgliter pink e roxo),

POP MUSIC (Rosa com glow dourado intenso).

Atributos importantes:

– secagem rápida;

– durabilidade e

– cobertura de longa duração.
Preço Sugerido: R$ 2,30

Agora é receber esses bonecos e ver nas unhas como ficam. 

Beijos em todas!

Adri :/

Fuchsia Bucolique – Bourjois

Boa noite, meninas!

Hoje trago para vocês um esmalte que estou usando pela segunda vez (pincelei as unhas com ele em Paris, da primeira vez). Isto é um quase milagre, porque com tanto esmalte, é difícil eu repetir cor. Mas esta é A cor! Linda, linda, linda. E o esmalte, é o FUCHSIA BUCOLIQUE, da linha 1 seconde da Bourjois.

Fuchsia Bucolique - Bourjois2

Havia algum tempo que eu pegava no vidro desse esmalte pra levar pra casa e nunca levava (aqui no vilarejo vende dele, mas nem lembro quanto custa). Como recentemente vi a Nina Pinto tendo chiliquinhos por causa desse esmalte, e como na minha viagem a Paris eu encontrei toda a coleção lá nas Galerias Lafayette, comprei um exemplarzinho para não dizer que não tenho nenhum. O preço estava absurdo (10 euros = 32 reais), e só comprei mesmo porque já tinha os euros comprados, porque se tivesse que pagar em real me recusaria, já que aqui no braseeel custam na faixa de 25 reais cada vidro.

Fuchsia Bucolique - Bourjois3

A cor dele é um rosa-cereja bem vibrante, meeeeega alegre, meeeeega verão, meeeeega lindo!!!! Sei que estamos no inverno, mas não faz muito tempo que o azul-elétrico do Frio na Barriga, da Gio Antonelli, que considero uma cor de verão, esteve no auge do sucesso nas unhas das braseeleiras; e já entrávamos no inverno.

Esse é sem dúvida um dos esmaltes mais lindos que eu tenho na minha coleção, e um dos melhores, também. TUDO nesse esmalte é perfeito. Quer dizer, quase, pois não cobriu com uma camada só.

O acabamento dele é brilhante e aparentemente “macio” como um vinil, pois tem silicone na fórmula. Embora haja GEL escrito no vidro, a consistência dele é de esmalte normal (bom), mas é muito fácil de esmaltar, sem escorrer para os cantos.  Ele foi feito para cobrir com uma camada, mas nessa mani eu usei duas, porque com uma só ficou discretamente manchadinho. Não sei se é por causa desta cor especificamente. Com duas camadas ficou perfeito.

O pincel dele, ligeiramente em formato de leque, é magnífico; se encaixa direitinho nas unhas, das grandes às pequenas. O fato de não secar tão rapidamente (pelo menos comigo não segou) nos permite fazer uma esmaltação perfeita com agilidade, mas não em 1 segundo, como está no vidro, rsrsrsrs, principalmente para quem faz esmaltação americana.

Fuchsia Bucolique - Bourjois

Gostei TANTO desse esmalte, que pintei as unhas para ficar com ele alguns dias. Mesmo passando dos 1500 esmaltes na minha coleção, preciso ter pelo menos mais umas 4 cores dele, heheheh (ô vício danado!!!). Até porque preciso saber se ele cobre com uma camada com outras cores, hehehehe. Amanhã vou dar um pulinho na loja que vende dele para dar uma olhada nas cores que tem lá; e acho que não é caro. Pelo menos lembro que quando comprei alguns So Laque, o preço era ótimo (23 reais, se não me engano).

E amanhã vou usar pela primeira vez os temperos indianos que comprei em Londres. Quando minha mãe era casada com um indiano, lá em Londres, costumávamos comer comida indiana, e eu lembro que adorava a explosão de sabores. Desde então nunca mais comi.

Londres é um país que tem uma das maiores comunidades indus fora da Índia, então é super fácil achar o tempero já misturado e “legítimo”. O meu, comprei na Spice Mountain, no mercado Borough, e eles vendem pelo site para todo o mundo; mas como este paiseco aqui é cheio de frescura, não sei se a alfândega breca a entrada de temperos. Só tentando pra ver.

Lá na loja eles têm taaaaaantos temperos, que é difícil escolher o que levar. Fiquei, sem brincadeira, mais de uma hora tentando escolher, e trouxe 3 potinhos de temperos diferentes para casa, e já deixei meu franguinho marinando para o almoço de amanhã! Vou fazer um frango Tandoori, que é um frango marinado em iogurte natural e Tandoori Masala (é uma mistura de especiarias própria para o prato: cominho, coentro, cardamomo, cravo, pimenta caiena e do reino preta, tumérico e gengibre) e depois assado ou grelhado (vou fazer assado, pra aproveitar bem o marinado).

Procurei receitas em português, mas não as achei fiéis à original. Encontrei receitas melhores em inglês, mas estou com preguicinha de traduzir e postar aqui. Mas se alguém quiser MUITO e não souber inglês, depois eu atualizo o post e coloco aqui a receita.

Por falar nos temperos, Day, sei que estou te devendo as coisas que comprei. Juro que vou tentar me lembrar de juntar tudo pra fotar.

Beijinhos em todas!

Adri :D

Eva – Impala

Bom dia pessoal!

Não acho que essa cor de esmalte combine com cotoquettes, mas aí vai: EVA, da nova coleção de inverno da Isis Valverde, da Impala.

Eva - Impala

Ele é um marronzinho, cor de caramelo, com microbrilhinhos prateados, que ficam bem visíveis.

Nesta mani eu passei uma camada normal, e a segunda caprichei um pouquinho mais, e assim cobriu à satisfação. Porque fiz caca, duas das unhas estão com top coat, e duas não. Não vi nenhuma diferença no brilho, que é excelente.

*** ESTE ESMALTE É 3 FREE ***

Eva - Impala2

Já mencionei aqui em posts dos outros esmaltes da coleção o quanto estou  surpresa com a melhora da qualidade dos Impala, principalmente pelo fato de agora serem hipoalergênicos.

As cores desta coleção, embora não sejam nenhuma novidade, são cores que se encaixam bem na proposta de coleção de inverno, sendo cores “tradicionais” – algumas com um toque especial de microglitter - e que eu considero como sendo cores elegantes.

Eva - Impala3

Ainda tenho 3 cores da coleção para mostrar, o que farei em breve.

Por ora, ficarei curtindo minha dor de cotovelo, porque a menina que ia trazer o relógio de Londres para mim amarelou, e eu vou ter que começar o processo todo de novo, pedindo que me enviem pelo correio, rezando para que não me tributem o relógio, que já tinha 3 anos de uso. De qualquer maneira, já vou dar o relógio como perdido, porque se ele realmente se perder, já terei me conformado; simples assim!

Aliás, isso puxa um assunto bastante polêmico, que discuti ontem com minha mãe. Meu irmão vai vender a casa onde ela mora (que é dele), de forma que ela virá morar comigo. Só que ela está desesperada por causa dos móveis que tem, dos quais não quer se desfazer, já que na minha casa não tem lugar para eles. Eu briguei com ela, porque ela não pode se apegar tanto assim a coisas materiais. Pra vocês verem o nível de apego, minha mãe está numa fase em que quer guardar até caixinha de isopor de sanduíche usada!

Trazer os móveis, além de custar caro, já que a casa dela fica a mais de 300 km de distância da minha, não combinaria com nada na minha casa. Alguns móveis são móveis bastante antigos, de madeira-de-lei (jacarandá, preto) e mármore raro, cor-de-rosa, e que ela poderia ganhar um troquinho bom vendendo em algum brechó especializado em móveis antigos BONS. Ela, assim como eu e todas vocês, não vai precisar dos móveis quando morrer, então temos mesmo que ter desapego de coisas materiais. Ela deveria aproveitar o dinheiro dos móveis para passear, talvez, e curtir o tanto de vida que ainda tem.

Desta vida nada levamos, exceto as coisas boas que deixamos para trás, como a boa educação de um filho, para que ele possa ser uma pessoa melhor no futuro, e as boas ações, tornando melhor a vida de algumas pessoas pelas caridades que fazemos enquanto em vida. Mas debaixo de sete palmos, nosso corpo é só uma carcaça de carne e osso, como são os animais que comemos todos os dias.

Eu já fui uma pessoa apegada demais às minhas coisas materiais, mas a convivência com pessoas demasiadamente materialistas nos últimos anos se encarregou de me mostrar que coisas materiais não são essenciais para vivermos, como é o amor, a paz interior e a felicidade. Não amor de homem-mulher, mas AMOR DE SER HUMANO. O amor traz coisas boas, bons gestos, bons pensamentos, boas relações, bons sentimentos. 

Eu gosto de coisas materiais, claro, como todo mundo, mas não morro, não fico doente e nem fico dias sem comer se eu as perder, ou se estragarem, ou se me roubarem. Essas coisas fazem parte da vida, e assim como precisamos nos conformar com nossos entes queridos que se vão, temos que nos conformar com as coisas materiais e substituíveis que adquirimos na nossa vida, e que perdemos por alguma razão.

Para ilustrar melhor o que quero dizer, vou citar como exemplo a minha bolsa Louis Vuitton nova, que como todas sabem custa uma pequena fortuna. Ela é clarinha, forrada de tecido igualmente claro, cor de marfim. Na viagem de volta para o braseeeel, o copo de suco de laranja todinho entornou dentro da bolsa no avião. Eu peguei uma toalhinha que sempre carrego, sequei, mas ficou manchada de amarelo. Foi um acidente, PONTO. 

Já aqui no braseeel, eu deixei cair gordura de queijo derretido no tecido interno da bolsa, e não morri, não esperneei e nem fiquei arrasada. Limpei e segui adiante com minha vida, levando comigo minha bolsinha phyna, funcional e manchada para todo lugar. Tudo isso faz parte de USAR a bolsa.

O falecido quase morria quando aparecia um arranhão ou algum amassadinho no carro. Eu dizia pra ele: SE NÃO QUER QUE NADA ACONTEÇA AO CARRO, DEIXE NA GARAGEM OU VENDA E FIQUE SEM CARRO! Determinadas coisas não podem ser evitadas, assim como a morte. Eu me aporrinhei TANTO com o materialismo do falecido, que no fundo tenho que agradecer a ele, porque foi seu materialismo que me fez deixar de ser materialista. Perdemos MUITO tempo valioso da nossa vida ficando tristes porque algo ruim aconteceu a algo material nosso. Nos últimos poucos anos tenho valorizado demais a paz interior, e ignorar coisas superficiais que não afetam minha vida (efetivamente) foi uma das melhores coisas que eu fiz para ser premiada com minha paz interior.

Então, a moral da dissertação de hoje é: VIVA COM COISAS MATERIAIS, MAS NÃO MORRA POR ELAS!

Beijos em todas!

Adri :D

 

Lollipop – Beauty Color

E aí, rapeize!

Ainda tenho lutado contra a preguiça de trabalhar, aff! E a única coisa que não tenho tido preguiça é de trocar de esmalte, hahahahahaha. O que trago hoje para vocês é o LOLLIPOP, que a Beauty Color me mandou recentemente para review, junto com outros itens.

BColor

O Lollipop é um esmalte coral-fofo. Adoro corais! Acho que combinam demais da conta, com peles branquelas.

Lollipop - Beauty Color4

Passei duas camadas (uma normal e uma segunda mais generosa) mas por causa de um desnível em uma das unhas, ficou manchado (mais escuro) no desnível, de forma que precisei, então, passar uma terceira camada. Penso que se a unha estivesse lisinha, talvez não precisasse da terceira.

O que encontrei de “ruim” é que as cerdas do pincel foram cortadas inclinadas, e não na horizontal (um lado estava mais comprido que o outro). Isso faz com que eu só possa pintar com o pincel em uma única posição. Certamente foi um problema desse vidro, porque os outros que recebi estão certinhos. Mas isto é um mero detalhe…

Lollipop - Beauty Color3

Achei a secagem rapidinha. Se ficar bailando muito com o pincel nas unhas, acaba virando paçoca. Talvez seja porque o vento está meio fortinho hoje.

Finalizei com Seche Vite para evitar as indesejadas bolinhas.

Lollipop - Beauty Color2

Lollipop - Beauty Color

Não é fofa essa cor? É bem alegre e verão, e acho que corais nunca sairão de moda nos verões.

Então é só por hoje, meninas. Vou voltar pro labor, porque tenho que pagar as contas, hahahaha.

Beijinhos em todas!

Adri :D

DRK Nails Online Store Now Open

Hello my international friends!

The time has finally come!

This post is for you, girls, who live in all other countries, and who wish to purchase our DRK plates and had no alternative to do so, following Ninja Polish’s shut-down. 

Our online store (click on the link) is finally open, and you will find there all our XL plates, from A to D, and also the two small brand-new Designer plates, in addition to our new line of stamping polishes in pretty colors. 

In the store, you will also find some Brazilian brands of nail polishes and a few other interesting things.

Below are our new small plates (2.36x 4.72 inches). On the online store you can see the plates in more details. These plates cost USD 6,50 plus shipping cost, and the XL plates cost USD 22,00 plus shipping cost.

DRK plates

We deliver to all countries, and payments are made by PayPal. Share these news with your friends!!! 

xoxo Adri :D