Dia 2 – A Chegada

WaltOlá meninas! Eis-me inteira em Miami.

Chegamos na hora marcada, apesar do atraso de 40 minutos na decolagem. Acho que o comandante deve ter acelerado a “nave” pra gente chegar na hora.

Chegamos e o céu ainda estava escuro, e o aeroporto com pouco movimento. Mas os aproximadamente 3 voos que chegaram foram suficientes para formar filas monstruosas na Imigração. Enquanto estávamos na fila esperando, uma menina dedilhava no seu iPhone alegremente, tendo VÁÁÁÁÁÁÁÁRIOS avisos de que uso de celular no recinto era proibido. BRASILEIROS, claro!

Já vi barbaridades de agentes de segurança na Imigração em outros carnavais, eu alertei o pai da menina sobre a proibição, e que eles estavam se arriscando a levar uma baita bronca, se chegasse algum agente de mau humor, como sempre tem. Então o pai falou com a guria, que guardou o telefone.

Como chegamos com 3 horas de folga, fizemos tudo com calma. Pegamos nossas malas, redespachamos para o voo de conexão e sentamos na sala de embarque, aguardando a chamada. Enquanto esperava, peguei meu notebook na esperança de conseguir acesso à internet, já que a bendita da minha linha celular não permite serviço de hot spot (tenho que ver isso!). Só que nadica de internet grátis, e nem comprando consegui. Então resolvi só carregar o note, que estava com a bateria baixa. Para ligar a tomada do meu notebook no ponto de energia, eu trouxe dois adaptadores, já que nosso país amado criou uma tomada cujo padrão de pinos não existe em nenhum outro pais, e meu note tem o desgramado dos pinos na tomada. Então, para isso, usei um adaptador de três pinos redondos para dois (já que não cortei o pino do meio na tomada do note), e usei outro adaptador de pino redondo para pino largo e comprido, padrão americano.

Estou eu sentadinha fuçando o Face no celular, quando vem quem????? A guria do iPhone! Ela, na maior CARA DE PAU, enfiou, toda faceira, a tomadinha do iPhone dela no meu adaptador, e sequer pediu permissão. Fiquei olhando pra cara dela, enquanto ela executava o serviço, e falei pra ela: ESSE ADAPTADOR É MEU, TÁ? Ela deu um sorrisinho amarelo e perguntou então se podia usar. E eu respondi: AGORA PODE! E não perdi tempo em acrescentar um: É POR MOTIVOS ASSIM QUE O POVO AMERICANO DETESTA BRASILEIROS. BRASILEIROS ACHAM QUE PODEM FAZER QUALQUER COISA!

Continuei sentada mexendo no celular, quando olhei para o pai da menina, que sentava ao lado dela na fileira de cadeiras à minha frente, e vi (pela minha “leitura labial dinâmica” – estratégia de surdinha), que ele estava dando um esporro nela. Achei foi bom, embora ache que não vá dar em nada. Com certeza deve ser a primeira vez deles nos EUA. Que Deus cuide deles, porque no mínimo vão levar alguns esporros de souvenir pra casa.

E cá estamos, esperando o voo para Orlando, cujo embarque deve começar dentro de 30 minutos. Previsão de chegada em Orlando: 8:50h (11:50 no Brasil).

Até a atualização!

**** U P D A T E ****

Chegamos a Orlando às 8:10h, e não 8:50. Estava meio agoniadinha, sem saber como fazer pra pegar o carro alugado. Pegamos nossas malas e seguimos as instruções na confirmação da locação. Tínhamos que pegar uma van na plataforma de transporte terrestre A12, do lado de fora do aeroporto. Assim que colocamos o nariz pra fora, lá estava a van. Na mesma hora chamei o motorista, que já estava se preparando para sair, e ele pegou nossas malas e pôs no carro. Seguimos, então, para o pátio da locadora para pegar o carro. Naquela hora pensei em quão desesperada eu tinha ficado, à toa. Chegamos na locadora e entreguei o papel pro cara. Foi quando descobri que pegamos a van errada. Afffffffffffffffff! Tava bom demais pra ser verdade!!! Mais de uma empresa têm van na mesma plataforma. Acabamos voltando pro aeroporto para pegarmos a van certa, da outra locadora.  Até que nem esperamos tanto.

Chegamos na locadora, e tive a grande surpresa de ser empurrada um seguro que não estava explanado no site, para acidente contra terceiros, no valor adicional de 160 dólares. O negócio é que o seguro não é exatamente obrigatório, mas a mulher fala com uma certa intimidação que te faz cair se você não for bem informado. Em 2008, quando vim pela primeira vez, o cara (brasileiro) que reservou o carro pra mim tinha me dito que eles tentariam mesmo empurrar vários seguros, e que eu não aceitasse. Lembrando disso hoje, eu bati o pé e disse que não queria o tal seguro adicional, tendo, para tanto, que assinar um termo de responsabilidade. Serão somente 7 dias, em que eu teria que contar com a sorte de que nenhum motorista louco me atropelaria de carro. Eu, por minha vez, nunca tive que dirigir tão devagar e com tanta atenção na vida. Já foi um certo parto eu ter que me acostumar com um carro novo (um Santa Fe, da Hyundai), e com o trânsito da cidade, que tem algumas particularidades que não tem no braseeel. O que me salvou foi o Santo Waze. Ô trocinho bom, sô!!! Além de ser GPS, ainda me faz sentir como em uma brincadeira, pois em vários momentos eu ganho pontos na minha conta, rsrsrs.

Com a ajuda do Waze, fomos até o lugar onde eu pegaria os ingressos dos parques, que fica do ladinho do hotel, e depois viemos pro hotel. Chegamos era umas 10 e pouca, e por sorte tinha quarto vago, esperando por nós. Subimos, tomamos um banho e saímos para almoçar.

Nossa "suíte presidencial", no Four Points Sheraton

Nossa “suíte presidencial”, no Four Points Sheraton

o2l

Gostei muitíssimo do hotel. Tudo limpinho, água quente maravilhosa, ar condicionado perfeito, atendentes super simpáticos, localização mais do que fantástica, camas divinas (uma queen para cada uma, com 4 travesseiros!). Nunca mais fico em outro hotel quando vier a Orlando!!!

O único ponto NEGATIVO do hotel, é que não tem frigobar no quarto. Lamentável, mas nada de desesperador. Como está fresco em Orlando, nessa época do ano (em torno de 18 graus) e como o ar fica ligado direto no quarto, as coisas ficam frescas também. Todos os pontos positivos superam esse negativo, no meu ponto de vista. Melhor comprar umas coisinhas todos os dias pra tomar café do que pagar 12 dólares por pessoa no hotel (não inclui café da manhã, comprando pelo Decolar.com, onde comprei). E por outro lado, também é bom porque não comemos demais, heheheh. Cafés da manhã em hotéis são um ponto fraco pra mim. Calorias, já bastam as tortas do Cheesecake Factory!

Por falar em Cheesecake Factory, estávamos urrrrrrando de fome! Fomos para o Millenia Mall, onde tem várias lojas legais. Mas o principal motivo, mesmo, era que lá tem o CHEESECAKE FACTORY, onde há semanas estava namorando as fotos lindas das tortas que eles têm no Face deles.

foto 1

o2j

Fomos direto pro restaurante (ele também é restaurante, tá?). Chegando lá, a vitrine de tortas quase me fez desistir de comer salgado, e vocês poderão perfeitamente entender o por quê…

foto 2

Mas a fome era negra. Pedi um frango marroquino que estava delicioso, com uma pequena observação para o cuscus marroquinho, que tinha textura de sagu, que eu não curto muito. Mas o sabor estava ótimo! É muita comida. Acabei deixando, porque não aguentei comer tudo.

foto 3

Depois peguei o cardápio para escolher a torta. Iria de Red Velvet de novo?

foto 4

Optei por uma edição de 30 anos de aniversário, de chocolate! Terminamos de comer era quase duas da tarde.

foto 5

Quase morremos comendo esse cheesecake. Por mim comeria um todo dia! Que troço! Quem vier aos EUA e não comer no Cheesecake Factory, não terá aproveitado muito do que este país tem pra oferecer!

O shopping Millenia estava completamente vazio! Vejam o movimento, em frente a uma das lojas mais disputadas nos States pelos brasileiros…

Bloomingdales

Bloomingdales

o2c

o2e

O shopping era praticamente nosso, hehehehe, como podem ver, nas fotos acima. Entrávamos e saíamos das lojas sem ninguém perturbando, e ouvindo muitos “How are you today? How can I help you?”, a frase padrão de todo lojista americano.

A única loja que vi bastante cheia de gente era a da Apple, hehehe.

Apple Store

Apple Store

Vááááárias lojas em promoção, com preços ótimos! Isso me fez chegar à conclusão de que “o bicho” é vir para os States na semana ANTES da Black Friday, e não na semana da BF.

Sonho de consumo, na Crate & Barrel...

Sonho de consumo, na Crate & Barrel…

Sempre fico louca com as facas que encontramos aqui. E meu grande sonho de consumo era ter um conjunto de facas Wüsthof, alemãs! São as mesmas facas que o chef Gordon Ramsey (meu ídolo culinário) usa na sua casa.

Estava até com medinho de os preços estarem altos, mas não mesmo. Juntando a isso, ainda, os cupons que catamos na internet, ainda tínhamos vários dólares de desconto. Amo os EUA!!!!

Estou surpresa como estou conseguindo resistir bravamente aos esmaltes. Não comprei, e nem pretendo comprar nem unzinho pra mim. Tenho incontáveis esmaltes ainda sem uso na minha casa, e simplesmente acho um disparate gastar dinheiro com esmaltes, tendo esmaltes que nem lembrava que tinha em casa…

o2f

Mas uma coisa é certa, vejo muuuuuuuuuuuuuitas coisas que lembram as amigas, como os sapatos abaixo, que eram simplesmente de cair o queixo, tamanha a presença que fazem, mesmo fora do pé.

o2g

E aqui, mais uma coisa que aprendi a amar, com minha amiga KK, os sabonetes da Bath & Body Works. Agora eles estão vendendo umas “roupinhas” pros sabonetes deles, que os deixaram com ares de ryccheza!

soap

o2i

Não dá pra sair de sacolinha vazia…

o2h

Depois de rodar em muitas lojas, fomos até a Petco, uma loja gigante de produtos para animais. Mas acabamos não comprando nada, porque lembrei que vi preços mais em conta na Target. Mas antes, demos um pulinho numa DOLLAR TREE, que a Gabi surtou porque queria ir, e que fica ao lado da Petco. É uma loja onde TUDO custa $1,00. A gente encontra coisas muitíssimo interessantes pela bagatela de uma doleta. Inacreditável que isso exista! Os saquinhos plásticos (zip bags) que na target custam 4 dólares, no Dollar Tree custa 1 dólar!

Depois, fomos finalmente para a Super Target (fica bem próximo da Petco, que por sua vez, ficam do ladinho do Millenia Mall). O resultado da ida na Target só pode ser um: muuuuuuuuitas sacolas de compras! E isso foi só o primeiro dia… Ainda bem que eu trouxe 4 malas, e não 3, como eu queria, hehehehe.

1425613_552415868174203_550230645_n

Aproveitamos para comprar um kit de salada Caesar, que vende já pronta nos mercados aqui. Lamento muito que nos mercados brasileiros não façam isso também. Eu seria uma freguesa constante. Mas para remediar este fato, estou levando 3 frascos de molho Caesar Ken’s, que adoro!!!

Compramos também um wrap de peito de peru e tomate seco (americanos comem muito wraps) e suco de laranja, para o café da manhã. E, é claro, não posso esquecer do achocolatado queridinho da Gabi: TRUMOO!

TruMoo

Chegamos no hotel, arrumei as compras nas malas e Gabi apagou, pouco depois de me dizer que passou no vestibular para a ESPM.

Agora, é um novo rumo a traçar. Mas vamos primeiro aproveitar as férias!

Amanhã tem parque do Harry Potter.

Vou pra cama que tô morta! Beijos em todas!

Bjs

Adri =D

Anúncios

Sobre Adri Portas

Tradutora, Blogueira e Filósofa (da vida)
Esta entrada foi publicada em Viagem. ligação permanente.

5 respostas a Dia 2 – A Chegada

  1. jubaoli23 diz:

    só consigo pensar nessas tortas da Cheesecake Factory :9
    *-*
    bjos

  2. daisygaray diz:

    Sabendo da má fama dos brasileiros, prefiro ser discreta e não chamar muita atenção quando estou em outro país. Mas quem é mal educado, não tem jeito! Falando em educação, que vontade de deitar nesse chão brilhante e ficar olhando o teto lindo, antes de sair comprando feito uma doida! Seria difícil não passar o rodo nas prateleiras…pelo menos compraria um esmalte lindão, escolhido com muito capricho! Tu tem que ser muito forte, ou ter uma lista rígida a seguir!
    Aguardo novidades!
    Beijos

  3. Tantos comentários!
    Uma coisa do Brasil vc ñ pode reclamar: o jeitinho brasileiro e macetes! kkk
    Q delícia o shopping vazio e sem ninguém pra ficar ‘nos moscando’. Com tanta coisa linda e barata por aí até eu resistiria aos esmaltes. Será? kk
    Amiga, aqui tem sim salada no mercado, no Zona Sul; q é mercado de rico e é uma nota$$!
    Parabéns pra Gabi e fiquem c/ Deus.
    Bjs 😉

  4. izaura diz:

    Ufa! Ate que enfim, meninas. Chegaram e ja aproveitaram. Em primeiro lugar meus parabéns pra Gabi, segundo concordo com voce no quesito “odeio crianças malcriadas e gritonas” como as que você descreveu anteriormente:coisa de brasileiro mesmo! Lendo seu post ja me sinto viajando com vocês e aprendendo coisas. Isso e que gosto neste blog!! Aproveitem e nos contem tudo,viu?! Bjsss

Obrigada pela visita e pelo seu comentário!!! <3

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s