O Show tem que Continuar

Ciclos. A vida é feita de ciclos. Coisas boas e ruins vêm e vão como as ondas do mar. E por mais que o sol se esconda nas tempestades, ele sempre vai voltar a brilhar. Pessoas nascem e morrem, e o sol continua brilhando, na sua rotina de sempre, como se não houvessem momentos de alegrias e tristezas no mundo. O sol é indiferente a tudo o que acontece conosco. Ele sempre vai surgir, não importa o que aconteça conosco.

Sei que esse assunto está mais do que batido aqui, mas a vida segue. Eu já consegui minha tábua de salvação, para que eu não afunde no oceano da angústia; o que sei que vai me ajudar nessa longa jornada por recomeçar: não querer “o pacote” de volta. Isso é no que me prendo agora. O importante mesmo será esquecer o sentimento que ainda tenho dentro de mim, por uma pessoa que não me quer mais.

Conforme envelhecemos (ou amadurecemos, como queiram chamar), a gente passa a valorizar coisas que antes não valorizávamos, e passamos a ter exigências que antes não tínhamos. Nada como ter vivido bastante, para filtrar o que consideramos serem as coisas boas que queremos pra nós depois de algumas tempestades emocionais;  o que sabemos que vai nos deixar bem e felizes. E é essa filtragem que hoje atrapalha minha esperança.

Não gosto de homem que fume, e beber, só socialmente, comportadamente. Praticamente não há homens da minha idade e bem sucedidos que estejam disponíveis a iniciar um novo relacionamento. E se houver algum livre e desimpedido, se a culpa da separação não tiver sido da ex-mulher, provavelmente será dele, ou seja, ele pode ser um problema. Encontrar um homem assim é como achar uma agulha em um palheiro, e mais ainda no meu vilarejo. Só sei que não quero pra mim nenhum parasita, que veja “uma coroa” com uma casa e um carro bonitos, que possa ser uma “boa fonte de sustento”.

Esses pensamentos tomam conta de mim, apesar do meu Racional me dizer o tempo todo que a ansiedade não pode existir nesse momento de cura e redescobrimento. Aliás, em momento nenhum, diria eu. Preciso viver um dia após o outro sem deixar que a ansiedade atrapalhe minha reabilitação.

Tenho uma conhecida que é uma médica fisioterapeuta muito, muito, inteligente; CDF, como dizíamos no passado, e que tem uma vida relativamente bem sucedida, para a pouca idade que tem. Ela encontrou o amor da vida dela em um rodeio num buraco qualquer no interior de São Paulo. O cara era bem bronco. Até onde me lembro, não havia concluído o segundo grau, ou ensino médio, ainda. É pai de uma criança, mora numa casa humilde e é um operariozinho em uma firmeca qualquer, mas se tornou a grande paixão dela. No começo foi um baixa choque ver tanta divergência de nível social entre os dois. A mãe, dona de fazenda e cabeças de gado, de família tradicional na cidade onde morava, quase enfartou quando soube. Os amigos a criticaram muito, inclusive eu.

A última notícia que soube foi que a coisa estava bem séria e que casamento estava no horizonte dela, tamanha sua paixão por ele. Ele agora retomou os estudos, incentivado por ela. Ele acertou na loteria, eu diria.

Ele pode ter visto nela um porto seguro, mas também pode ter visto nela uma tábua de salvação. O incentivo de que precisava para se tornar uma pessoa melhor. Talvez tenha encontrado a única pessoa que lhe deu uma chance de ser uma pessoa diferente. Muitas pessoas só conseguem mudar de vida quando lhes dão oportunidade, e eu sou prova viva disso, como já contei aqui pra vocês.

A vida dessa minha conhecida é a prova de que eu tenho esse preconceito; não querer dar uma chance ao amor caso ele surja de um nível mais humilde que o meu. Vou ficar sempre pensando que querem tirar proveito de mim, e o ex ajuda nesse coro, é claro. Mas infelizmente ele não pode interferir nisso, caso aconteça, porque ele fez a sua escolha de seguir outro caminho, e não deve interferir no caminho que eu escolher pra mim.

Sei que todos esses pensamentos estão vindo em hora super errada. Tenho que estar focada na cicatrização das minhas feridas, e não ansiosa e afobada, querendo me enrabichar com alguém para esquecer logo o outro. Tenho que me conscientizar de que Deus está no comando, e quando for a hora, acontecerá. Mesmo que leve 20 anos, mas o que tiver que ser, será.

E para tentar dar um up, ontem eu fui ao salão tentar mudar minha cara. Cheguei lá sem saber o que queria, e acabei saindo de lá assim:

Ficou bem legal. Gostei do resultado. Mudei um pouco por fora, mas preciso mudar muita coisa por dentro;  “arrumar a casa”, “mudar meus móveis interiores de lugar”, pra dar uma repaginada total na nova Adriana que quero ser. Sei que não vai ser fácil, mas a ferramenta que eu preciso, eu acho que já tenho: LEMBRAR DO “PACOTE”! SEMPRE!

Por enquanto não consigo olhar animadinha pras minhas cotoquettes. Elas estão de férias, sem esmalte. Mas acredito que em breve elas sairão do esquecimento e recomeçarão a brilhar nos holofotes novamente. Vamos esperar mais um pouco.

Não tenho mais nada a dizer. Espero que meu fim de semana seja bom. E espero mais ainda que meu irmão venha com a família o mais rapidamente possível. Não vejo a hora de ver a bagunça de crianças, porcos, gatos e papagaio agitando a calmaria fúnebre da casa.

Tenham todas um bom fim de semana, e desculpem se mais uma vez venho com esse assunto chato aqui no blog. Escrever me conforta, assim como dividir com minhas amigas os meus sentimentos. Vocês fazem parte da minha vida, eu só não as posso tocar.

Bjs

Adri =///

Anúncios

Sobre Adri Portas

Tradutora, Blogueira e Filósofa (da vida)
Esta entrada foi publicada em Abobrinhas. ligação permanente.

28 respostas a O Show tem que Continuar

  1. Nayara diz:

    Apesar de ser o único blog que eu acompanho todos os posts, não gosto muito de comentar, maaas…….não posso deixar de te elogiar pq realmente ficou lindaaaa! Que Deus continue te abençoando!

  2. solangepaixao diz:

    Adri, amei o novo look! Você é linda! Ficou mais! Eu fiquei um longo tempo à caça da minha cara metade, e quando eu desisti (depois de muuuuuita busca), apareceu o meu amor. Graças a Deus não fuma, bebe socialmente. Meu pai morreu bebendo, mas não morreu disso, foi duma queda, e depois de ver todo o sofrimento da minha mãe, eu resolvi que não aceitaria isso na minha vida. E ele tem um pai que bebe demais, e fez o sofrimento dele na infância, e da mãe dele a vida toda, e claro, dos outros 6 irmãos. Sim, ela tentou 7 vezes ter uma menina, mas tinha 8 cuecas pra lavar todos os dias, fala pra mim se minha sogra não é uma santa? Graças a Deus ela é uma segunda mãe pra mim… mas a história comprida era pra dizer que você não está sozinha! Com certeza beijar um homem fumante é um treco muito ruim, Deus me livre. Nem se tivesse a cara do Tom Cruise nos áureos tempos do 007. Espero sinceramente que as sensações ruins passem logo, que você naturalmente supere toda essa situação e possa contar sorrindo, como um drama do passado. Pode falar o quanto quiser e precisar, estamos aqui para o que der e vier!! Bj grande, Sô (Paixão).

  3. A D O R E I o novo visual!
    Sua transparência emocional e experiencial ajudam muitas de nós. Mas principalmente a ti.
    QUe sua caminhada continue sempre para frente. Carregando as bagagens da vida, mas que elas não sejam mais pesadas que tua vontade de ser feliz, com ou sem homeeeeee! Hehehehehe!! Uma hora chega um, humilde financeiramente ou não, humilde de escolarização ou não. Nunca sabemos onde e quem é o nosso anjo, nosso porto seguro. O meu foi morar em Recife em 1995 e até hoje estamos juntos, diferentes em muitas coisas, mas nos vemos como almas-gêmeas. Que seja! Um dia de cada vez. No amor também, né?! Um dia de cada vez. Beijooooo sua gata!

  4. Melancia diz:

    Como sempre entro tarde na net, não quero ser repetitiva, mas você pode contar com o apoio de muitas pessoas (mesmo que virtuais) e realmente, faz muita diferença!!! Preciso de você urgente!!!! Volta logo, pleaseeeeeeeeeeeeeeee… Preciso de UNHAS para copiar!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs Um grande bj, minha amiga 🙂 Fica com Deus. Mel

  5. Juliana diz:

    Eu sou um pouco mais nova que vc, mas tenho muitas manias. Eu tb queria um homem que não fumasse, não bebesse, não gostasse de futebol e que fosse gordinho (adoro gordinhos). A idade ia avançando, e só me aparecia uns caras nada a ver, que só queriam se aproveitar de mim. Comecei a perder a esperança, e colocar o foco em outras coisas. Me dedicar ao trabalho e tentar me recuperar de uma forte depressão, que me colocava de cama. Achava que um namorado, (eu nunca quis casar), ajudaria, mas sempre fui mal relacionada, muito solitária. Então foquei na minha recuperação, comecei a me aceitar e me cuidar mais. Mudei de cidade, voltei para perto de minha família, pois não tinha condições de saúde para ficar tão só. Quando eu já tinha aceitado ficar para tia, conheci o meu atual marido, que tem todas as características que eu queria. Acho que isto aconteceu pq eu estava bem, me aceitando e me cuidando. Quem sabe não é hora de focar em outras coisas, no trabalho, em sí própria (voltar a fazer as unhas e postar aqui pra nosso deleite), nos bichinhos, que amamos tanto. Se for para acontecer, acontecerá naturalmente.
    Beijos.

    • Querida Ju, não tenho dúvidas que é definitivamente o melhor que tenho a fazer. O que estraga é a bandida ansiedade, que toma conta de mim e quer destruir todo o processo de autodescoberta e autoamor. Eu preciso muito fazer uma lavagem cerebral e dar um bico nessa ansiedade cretina, que quer tirar o meu sossego. Meu único medo de mudar de cidade é perder minha clientela, apesar de que basta eu ter internet que eu trabalho de qualquer lugar do mundo, já que a maioria dos meus trabalhos recebo e envio pela internet. Mas tem sempre a insegurança, né? Mas o plano de morar em outro canto não está descartado. E o plano da academia bem mais forte. Amanhã vou lá ver qual é e quem sabe me animo muito!
      Obrigada por compartilhar comigo e com as outras sua experiência, Ju! Não tenha dúvidas de que foi um empurrão e tanto pra mim!
      Um carinhoso beijo pra você.
      Tenha um excelente domingo, querida
      Adri

  6. Desde a minha adolescência fui muito criteriosa, não era porque um cara queria ficar comigo que eu ficaria com ele. Eu não era e não sou uma beldade, estou bem acima do peso mas sei muito bem o quero e o que gosto. Eu detesto homem que tem como prioridade o futebol, ele pode até gostar do dito, mas nada de andar vestido nos fins de semana com camisa de time. Sou chata? Sim!!! Quem não é? Meu marido até disse outro dia, que também não gosta disso, existem outras prioridades na vida, a minha agora é enxergar que a minha vida é recheada de momentos felizes e provavelmente na época não sabia ou não queria ver. E parar de reviver os momentos tristes. Eu consigo? Nem sempre, enquanto isso vou vivendo, choro, sorrio e acompanho o seu blog!
    O cabelo ficou lindo!!

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, Rosane! Putisgrila! Eu ODEIO FUTEBOL COM TODAS AS MINHAS FORÇAS!
      Acho que você acompanha meu blog porque é muito parecida comigo, em muitos aspectos, pelo pouco que pude ler.
      E assim é a vida. Vou levando, tentando viver bem comigo mesma, até que Deus queira me unir à sua legião celeste.
      Vou me esforçar ao máximo para não me isolar, e até cogitar a possibilidade de me mudar de cidade; ir pra um lugar mais movimentado!
      Bjus e bom domingo!
      Adri

  7. Jadcaroci diz:

    Adriii, eu sei como é dificil super, nada do que qualquer pessoa aqui falar vai te ajudar na hora que vc nao esta aqui na frente do pc.
    Mas tenha fé porque Deus tudo pode , reze muito ele conforta nossos corações.
    Que Deus te ilumine nessa nova etapa da sua vida e parabens pelo look, vc arrasou ta muuito linda..
    E bora mostrar as cotoquinhas para nós \o/.. bjs linda

  8. Paty diz:

    Passei por uma crise de amor abandonado.. e naquela época li o que vou postar para você e me ajudou a tentar entender algumas coisas..

    Chico Xavier costumava ter em cima de sua cama uma placa escrita: Isso também passa!
    Então perguntaram a ele o porquê disso, ele disse que era para que quando estivesse passando por momentos ruins, se lembrar de que eles iriam embora, que iriam passar, e que ele estava vivendo isso por algum motivo. Mas essa placa também era para lembrá-lo de que quando estivesse muito feliz, não deveria deixar tudo para trás e se deixar levar, porque esses momentos também iriam passar e momentos difíceis viriam novamente. É exatamente disso que a vida é feita, momentos. Momentos que temos que passar, sendo bons ou não, para o nosso próprio aprendizado. Nunca esquecendo do mais importante: nada nessa vida é por acaso. 

    e esses dias, li esse texto, muito bonito… segue o link..

    http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=12525

    Permita-se sofrer o quanto for preciso…. coloque para fora tudo que tem guardado aí dentro… depois que toda dor for embora… aos poucos você vai se acalmando… e se distanciando de tudo que aconteceu… e em um dia, quando menos esperar… vai acordar bem, feliz… e com o tempo… tudo vai se ajeitando… não se sinta ‘menos’… você é uma pessoa linda, especial… com muitas pessoas que te querem bem… queira-se bem também!

    Beijos

    • Gente, se não estou louca, acho que você já escreveu isso antes.
      De qualquer maneira, é sempre ótimo ler tudo isso de novo, pra fixar beeeeeem! heheheheh
      Obrigada, Paty querida!
      Bj
      Adri

  9. Há uns 3 ou 4 anos me falaram que eu não “arrumaria marido, porque sou muito chata e cheia de regras”…hauhauhuahuhauhua Ela estava coberta de razão: não gosto de assento sanitário levantado, nem que fumem na minha casa, mas se algum cara que estiver comigo olhar para a minha filha de um jeito estranho, eu mato! Com 10 tiros na cara!!! Quando eu me divorciei, a Mari tinha 11 anos, mas logo ficou mais alta que eu, que tenho 1,58 m. A primeira coisa que eu pensava, quando um homem se aproximava, era em proteger minha filha. Minha situação financeira não era boa, o “falecido” me deixou bem mal. Ele me passou a perna e conseguiu me roubar na partilha de bens, tanto que até agora estamos brigando…deve ser porque sou muito chata! hauhauhauh O ruim de tudo, foi que minha catarse não foi cotocar unhas, mas engordar 40kg! Pode saber que unhas crescem bem mais rápido que 40 kg vão embora…eu devia ter pensado nisso antes e cortado unhas e até cabelo! hahahaha Se naquela época eu tivesse todas as amigas virtuais de hoje, nada daquilo teria acontecido, pelo menos não tão gravemente! Acho que eu teria mais apoio emocional do que tive. Quero que tu veja o quanto isso é importante, Adri! Aproveita e te apoia…te amamos! 😉
    Beijos

    • Ish… que situação. Cada um com sua cruz. Lamento não ter tido tanto apoio quanto estou tendo de vocês agora. Espero que todo mal seja recompensado.
      Bjus querida Day, e obrigada por estar sempre comigo.
      Adri

    • Não lamenta nada, Adri! Eu nunca me abri mesmo, e só fiz agora para mostrar que a dor já foi minha companheira fiel. Agora não aceito mais a companhia dela, prefiro conversar com as amigas virtuais/reais que conheci, graças aos queridos vidrinhos!

  10. gi diz:

    Dri!!! Adorei o seu novo visual. ficou lindona!!! E isso ai,vida nova,cabelo novo. Rsrs.
    Torço pela sua felicidade. Creio q Deus tem reservado algo mto especial pra vc. Hj a sua luta tem um gosto amargo,mas no futuro a sua vitoria tera sabor de mel.bjs flor!!!

  11. Paola. diz:

    nossa, bom saber que existem mulheres que não gostam de fumantes ou homens que bebem.
    sou assim e algumas vezes fico me perguntando se não sou crítica demais uauahauha
    meu pai faz os dois, talvez seja isso, não querer o mesmo pro futuro^^

    exatamente Adri, um passo de cada vez, e o primeiro você já deu, a vontade de dar a volta por cima está aí dentro!
    tenho fé que Deus vai colocar alguém no seu caminho, alguém que sabia reconhecer o seu valor!
    adorei o novo visual.
    e uma última coisa que sempre quis comentar, acho que é a oportunidade perfeita….
    você é linda!! não só por fora, mas parece ter uma personalidade fortíssima hahaha
    dona da sua própria vida, paga suas contas, tenho você como exemplo!
    você me lembra a minha madrinha, uma pessoa que eu gosto muito…

    • Hehehhe, e eu também me perguntava se eu era a única “anormal” que não suporta essas coisas…
      Tenho a personalidade forte mesmo, não nego. Além de tudo sou impulsiva demais. Isso estraga! Tenho que trabalhar muito isso.
      Obrigada, Paolinha.
      Bjus
      Adri

  12. Tati Baena diz:

    Adri, acho que nunca comentei com voce, mas minha mãe passou um perrengue com meu pai tambem! Ela foi abandonada com 3 filhos pequenos (eu sou a caçula), isso depois de tantos anos de cafagestagem com ela, e no processo letigioso (sim, letigioso, pq o traste não queria assinar a separação) ela descobriu que ele tem mais dois filhos, e de acordo com a idade, eles nasceram quando ele ainda era casado com minha mãe! Resumindo: ela sofreu por anos, mas nada abalou, ela tem uma fé imensa, ela é uma pessoa alegre e muito de bem com a vida, é super engraçada, uma figura, voces iriam se dar super bem, seriam amigas com certeza, se a oportunidade surgisse, claro! O que quero dizer com isso tudo é: ela superou com a graça de Deus, vi minha mãe sofrer por um longo tempo, doeu demais, ver uma pessoa tão boa, tão dedicada como ela, ser enganada dessa forma por uma pessoa que eu considerava um exemplo. Depois disso tudo, ela está bem, muito bem eu diria, feliz! Voce minha amiga, se parece demais com ela, ambas são sinceras e verdadeiras, não tem papas na lingua, e estão certas, de falsidade o mundo tá lotado, minha mãe é bem humorada e pelos seus posts e nossas conversas voce é identica hahahaha
    Assim como minha mãe, voce tambem vai ser muito feliz, eu tenho certeza, pessoas maravilhosas como voces só colhem felicidade! E voce está ainda mais linda viu 😉
    Voce bem que podia arrumar um emprego pra mim em Macaé, eu me mudaria de mala e cuia, só pra ficar perto de voce! Uma amiga que considero como se fosse da minha familia, mesmo que virtual!
    Beijos com carinho
    Bom findi procê
    Tati

    • Own… obrigada amiga. Trazer você pra Macaé seria afastar você da sua mãe, hehehehe. Não quereria jamais afastar você da sua família, por mais que eu a admire e goste de você.
      Obrigada por todas as suas palavras, que certamente são de grande incentivo.
      Eu sei que vou superar, só peço a Deus que seja breve. Não quero perder tempo precioso curtindo dor de cotovelo, quando poderia estar por aí passeando e me expondo para que o mundo me conheça.
      Bjs amore. Gosto muitíssimo de vc!
      Adri

    • Tati Baena diz:

      Óin obrigada lindona
      :*

  13. Um passo de cada vez, minha linda!
    A cada dia será menos doloroso e poderá ser feliz com toda a sua graça peculiar!
    Adorei o cabelo, ficou um charme só!

  14. Rosângela Oliveira diz:

    Bom Dia Adri. Nossa, como ficou show seu novo visual!
    Daqui para a frente, só pensamentos alegres, positivos, mesmo quando a tristeza voltar a te perturbar.
    Bejim e bom final de semana…..

Obrigada pela visita e pelo seu comentário!!! <3

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s