Na Lama com Madonna

Boa tarde meninas!

Não haverá reloginhos hoje. Minhas unhas estão em petição de miséria, e culminou em todas roídas ontem à noite, depois de um dia e uma noite super agitados, como havia muito tempo eu não tinha.

Pra início de conversa, este fim de semana tirei para ir para a casa de um casal amigo meu, que mora na Barra da Tijuca. No início fiquei com medo de despencar sozinha com Gabi para tão longe, e naquele carro, mas eu sabia que precisava vencer o medo, assim como preciso vencer muitos outros sentimentos que tenho dentro de mim. Esse final de semana foi tudo o que eu não poderia imaginar que seria.

Saímos cedo no sábado, e fomos direto pra casa da KK, onde fui deixar umas caixas dela que chegaram aqui em casa. Aproveitei para dar um abraço na minha amiga, que estaria viajando ontem para os EUA. Ficamos uma horinha só e partimos para o Rio de Janeiro, à base do “seja o que Deus quiser”. A minha sorte é que existe o Google Maps, e eu dei uma pesquisada antes no caminho, para eu não me perder. Com minha memória fotográfica correu tudo otimamente bem, e dentro de 1 hora já estávamos na Barra da Tijuca.

Foi ótimo rever meus amigos, que havia um tempinho que não via. Conheci a filhinha deles, que já tem dois aninhos, e eu não tinha conhecido ainda, a não ser por fotografias.

O apartamento deles é bem pequenininho, mas é inversamente proporcional à acolhida que recebemos. Apesar de termos dormido na sala e termos deixado nossas coisas na varanda, me senti como em um hotel 5 estrelas, de tão à vontade que me senti na casa deles.

Ficamos batendo papo, almoçamos e fomos para o Barrashopping, onde Gabi queria ir procurar umas roupas pra ela. Batemos uma perninha, e acabei entrando na loja da Claro, onde fui fazer uma consultinha sobre uma possível troca de aparelho celular, pois o meu iPhone estava com um problema onde na maioria das ligações ninguém me ouvia, somente eu ouvia quem ligava. E não tendo onde consertar aqui no vilarejo, resolvi ver se com os bônus que eu tinha acumulado eu conseguiria comprar um aparelho novo. Para minha sorte tive um desconto bom, e acabei trocando o meu iPhone 4 por um 4S, sob protestos da Gabi, que queria a todo custo catar meu aparelho pra ela. Na na ni na naaaa. Não deixei desta vez. Ter meu telefone funcionando novamente já foi uma coisa que me deixou bastante feliz. Se nada melhor acontecesse nesse fim de semana, já teria valido por isso.

Fiquei realmente encantada com o urbanismo e civilização da Barra da Tijuca. Aquilo é Rio de Janeiro. Me senti tão bem! Tem pessoas bonitas e descontraídas por toda parte. Pessoas alegres e elegantes. Já tinha perdido o hábito de ter coisas assim à minha volta.

Entramos na loja Renner, onde Gabi queria procurar blusinhas pra ela. Lá, nos separamos. O casal de amigos foi pra um lado, e eu e Gabi para outro. Enquanto eu provava meu vestido branco rendado lindo para o Ano Novo, o meu amigo me torpedou dizendo que as lojas Renner estavam com uma promoção. Se a gente fizesse o cartão Renner, além de um desconto de 10% na primeira compra, a cada 200 reais em compras feita no dia ganharíamos um par de ingressos para o show da Madonna, ontem, domingo. Meus amigos fizeram dois cartões, um para cada um, sendo que o cartão do meu amigo era cartão dependente do cartão da mulher dele. E segundo informação de um vendedor, se ele comprasse 200 reais no cartão dele, mesmo sendo dependente, ele também teria direito aos ingressos, que ficariam para mim e Gabi. No entanto, a compra foi feita, e quando fomos pegar os ingressos a gerente veio nos dizer que cartão dependente não tinha direito, só titular. Então quisemos cancelar a compra para eu fazer um cartão para mim e assim passar a ter direito aos ingressos. Mas como a compra feita não tinha caído no sistema deles, não poderíamos cancelar a compra naquele momento. Teríamos que voltar no dia seguinte para fazer tudo.

Fomos embora e antes de ir pra casa, fomos para o Outback jantar. AMOOOOOO Outback! Como sempre tinha fila de espera, mas sempre vale a pena esperar. Como estava com meus amigos, nem senti a espera ser tão longa, pois além de conversarmos muito, ainda tinha a filhinha deles que roubava todas as cenas, fazendo a gente rir sempre. Eu estava mesmo muito feliz, pois estava no Rio de Janeiro,  com amigos queridos e minha filha, meu telefone “já estava consertado” e eu não estava tendo chances de pensar no que não deveria.

Jantamos e fomos embora. Dormimos como pedras e levantamos por volta das 10 de ontem. Tomamos um café maravilhoso. Comi um sanduíche de mortadela tão gostoso! Havia muito tempo que não comia sanduíche de mortadela… hmmmmmm. Só de lembrar dá água na boca.

Fomos para a piscina. Lá tinha um colchão gigante sob um caramanchão de bouganville, com uma sombrinha deliciosa. Enquanto eles tomavam sol e banho de piscina, eu e Gabi estávamos sentadinhas no tal colchão curtindo o lugar maravilhoso que é a área de lazer deles. Durante minha conversa com Luíza, a mulher do meu amigo, ela me contou como a mãe conheceu o atual marido, americano, num site de relacionamento. A mãe já passa dos 50, e casou ano passado. Está super feliz, morando nos Estados Unidos.

Barra

Eu demonstrei para ela as minhas reservas sobre esse negócio de site de relacionamento, mas ela me garantiu que é possível, sim, encontrar uma pessoa perfeita pra gente, pois o sistema do site (desde que seja um site idôneo, como o Par Perfeito, que é o braço brasileiro do Match.com) cruza as informações das características da pessoa que gostaríamos de encontrar, em busca de uma pessoa perfeita para nós. Então, resolvi dar uma chance a isso. Vou arriscar. O máximo que vai acontecer é NADA, rsrsrrsrs.

Depois de um papo muito agradável, subimos para almoçar e saímos para o shopping novamente para cancelar a compra e fazer meu cartão Renner, para que eu pudesse ganhar os ingressos. Para minha surpresa, trocaram de cada 200 reais para cada 100 em compras, que daria direito a um par de ingressos. Como minhas compras totalizaram 300 reais, ganhei 6 ingressos para o show, que seria relativamente perto da casa do meu amigo.

Madonna

Como estavam sobrando 4 ingressos, telefonei para um ex namorado, por quem fui muito apaixonada nos meus 16 anos. Namoramos dos meus 16 aos 22 anos. Soube semana passada que ele se mudaria de volta para o Rio de Janeiro este fim de semana. Ele estava morando em Curitiba, e voltou de vez. Como eu sabia disso, ofereci a ele para ir ao show, e ele chamou também o irmão com a mulher. Nos encontraríamos na entrada do Parque dos Atletas, no Recreio, onde seria o show.

Na hora de sair de casa, caiu um pé d’água. Eu, que já estava um quê desanimada com o show, já que não suporto tumulto e multidão, fiquei mais desanimada ainda. Mas a galera colocou pilha, e eu fui mais porque já tinha combinado com meu ex-ex de dar os ingressos pra ele na porta do evento. Ficaria muito chato eu dar bolo. Além disso, eu queria muito reencontrá-lo para colocar as fofocas em dia. Havia pelo menos uns 20 anos que não o via. Só falava com ele pelo MSN de vez em quando.

Fomos caminhando, porque todo o tráfego estava fechado para carros normais. Pegamos guarda-chuvas e seguimos. As poças d’água no asfalto eram impiedosas quando os carros passavam. Eu tomei um banhinho de um carro, e a Luíza logo riu dizendo que ainda bem que ela tinha ido de roupa preta, porque se isso acontecesse com ela o preto disfarçaria. E continuamos a caminhada debaixo de chuva. Mais adiante, um ônibus ia passando, e vendo a piscina no asfalto, eu baixei o guarda-chuva para me proteger do banho que eu tomaria. Aleluia, que não me molhei. O guarda chuva protegeu bem a mim, mas à Luiza… Ela riu do meu banho, e agora tinha até engolido água lamenta do asfalto. Rimos muito, muito, muito. Ela ficou furiosa com o banho que tomou. E zoando muito com ela, eu me inspirei para o título do post de hoje “NA LAMA COM MADONNA”, fazendo uma alusão ao filme NA CAMA COM MADONNA.

A única coisa que posso dizer é que foi uma senhora aventura. O raio do lugar era longe pra cachorro. NENHUM taxi passava vazio, e a gente ia caminhando, os pés já começando a doer, e nada do raio do lugar chegar. Passou um taxi bandido, que nos disse que nos levaria até a barreira de policiais, e que ficaria pertinho do show. Mentiroso. Cobrou 15 reais para andar 600 metros. Espero que o pneu dele tenha furado! Descemos furiosos, por saber que ele tinha nos deixado tão longe, ainda, e continuamos a andar. A sorte é que não estava chovendo onde descemos, e continuamos a caminhada, já começando a escurecer. Logo passou um cara num carro de passeio que nos cobrou mais 20 reais para nos deixar na próxima barreira. Desta vez rodamos bastante, e fiquei imaginando o tanto de chão que a gente teria que andar não fosse essa nova “carona”. Descemos de novo e continuamos a caminhada. Já estávamos mesmo bem mais perto do lugar.

Para nosso azar, o pessoal do show disse que não poderíamos entrar com os guarda-chuvas, e entrei em desespero. Iria fazer o quê com meu guarda-chuvinha da Arezzo super fashion???? Wilson, meu amigo, deu a ideia de esconder no meio do mato, e lá foi ele descendo o matagal, na surdina, pra esconder os guarda-chuvas. É claro que eu achei que nunca mais veria meu guarda-chuvinha, mas liguei o dane-se e deixei pra lá. Perco aqui, mas ganho ali.

Continuamos a caminhar, e sempre em contato com o ex-ex por telefone, para que pudéssemos nos encontrar. Estava um quê ansiosa para revê-lo, depois de tantos anos. Finalmente o avistei. Nem foi tão difícil, porque ele tem quase 1,90 de altura. Tenho uma enorme queda por homens altos, hehehehe.

Ele me deu um abraço e um beijo muito gostosos, e o apresentei aos meus amigos e à Gabi, que ele conheceu quando ela tinha uns 2 aninhos. Ele não mudou quase nada. Continua bem parecido com aquele garoto que namorei.

Entramos no show e ficamos conversando o tempo todo. Foi ótimo reencontrá-lo. Falamos sobre o passado, presente e futuro, enquanto esperávamos o show, que atrasou 3 absurdas horas.

Madonna

O show em si foi estilo super produção. Tudo muito bem feito, som ótimo, Madonna impecável, magrinha, perfeita, mas não curti muito as músicas novas dela. Só ficava animadinha quando ouvia as músicas dos anos 80, músicas “da minha época”.

photo(7)

Depois de quase uma hora e meia de show, no meio de um montaréu de gays (homens e mulheres) se agarrando no meio da multidão, resolvemos sair de fininho, pois sabíamos que seria dureza conseguir taxi de volta pra casa. Me despedi do ex-ex, e me animei a voltar mais vezes para o Rio de Janeiro.

Para nossa sorte, Wilson, meu amigo, se meteu no meio do mato e conseguiu resgatar nossos guarda-chuvas, sãos e salvos. Foi um grande alívio, pois meu guarda-chuvinha foi bem carinho… =/

1 hora da manhã, e entramos numa fila descomunal para pegar taxi. Zona total quando um espertinho furava a fila. O pessoal da guarda municipal nada fazia. Era uma gritaria danada, um tumulto, protestos, e a gente em pé, numa fila que não parava de crescer. Me arrastei até chegar em casa, por volta das 2 e pouca da manhã.

Minhas costas e pés pediam arrego. Quando cheguei, peguei meu colchãozinho inflável, joguei na chón e deitei, enquanto esperava Luíza tomar banho. Esperava???? Apaguei, do jeito que estava, com uma nota de 50 no sutiã e tudo (para emergências – nunca se sabe se vão te roubar o que tem no bolso). Só acordei às 8 da manhã, me sentindo um nojo, suja, fedorenta, melada, pé imundo, pois estava de sandália rasteirinha. Parecia uma atriz de novela, que “acorda” na cena toda maquiada, huauhahuhuaahu. Corri pra tomar um banho, e me arrumar pra voltar pra casa.

E cá estou eu. 4 horas depois, de volta ao lar, com unhas todas roídas da espera pelo taxi que nunca chegava. Viraram sabuguettes, e estão horrendas. Assim como eu, Gabi também ficou sem unhas.

Acho que show agora, só em casas de espetáculos. Esse negócio de show ao ar livre num buraco onde não se chega de carro não é mais pra mim não. Passei da idade de curtir esse tipo de coisa. Todo o sacrifício só valeu mesmo porque estava com meus amigos (Gabi incluída nisso).

E depois desse fim de semana, fiquei bem animada e comecei a pensar com amor e carinho sobre a possibilidade de alugar um apartamento na Barra/Recreio e me mudar pra lá. Pelo menos tenho alguns amigos lá, e as pessoas são beeeeeem mais interessantes do que as daqui do vilarejo. Acho que comprar imóvel está bem fora da minha realidade, mas quem sabe eu não ganho a BMW do sorteio do Barrashopping e dê de entrada num apê! Coloquei 4 cupons, mas é melhor que nenhum!

É isso aí, meninas. De volta, não do jeito que eu queria (mostrando unhas e esmaltes lindos), mas pelo menos consegui mostrar pra vocês que a coisa por aqui está andando bem, e num ritmo agradável.

No findi que vem voltamos ao Rio, pois vamos ao Corcovado e Pão de Açúcar com meu irmão e família. De lá viremos todos para Macaé, onde eles ficarão até o dia 29. E quanto ao Reveillon, não sei ainda o que fazer, mas com certeza não passarei dormindo como ano passado. Vou soltar as frangas na praia mesmo, pois não tolero viajar nessa época do ano. Vou pular as sete ondas e torcer muito para a felicidade plena bater à minha porta.

Bjus queridas. Até breve!

Adri =)))

Anúncios

Sobre Adri Portas

Tradutora, Blogueira e Filósofa (da vida)
Esta entrada foi publicada em Abobrinhas. ligação permanente.

31 respostas a Na Lama com Madonna

  1. Nina Monteiro diz:

    Dri, fazendo coro com todas … “que bom que vc voltou a ser a Adriana alegre e brincalhona”. Ame sempre a Deus em primeiro lugar, a vc mesma em segundo lugar (sim, pq se vc não se amar não conseguirá amar ninguem), sua filha em terceiro, e finalmente todas as suas fãs que estão torcendo pra vc ser feliz (eu incluida nesse pacote…). Eu, como quase toda a humanidade, já passei por dissabores dessa natureza quando era jovem, e só consegui me isolar desse tipo de problema no dia que disse para mim mesma: de agora em diante só vou gostar de quem gosta de mim. E funciona, viu?! Não tem sentido chorarmos por alguem que não nos merece. Bjus mis

  2. Estou ORGULHOSA de vc!!!!!!! Contratempos?Chuva?Fila de táxi imensa? Pés em estado deplorável?Bolhas talvez???

    Nesse caso dizem uma história para contar!!! Não é bom???? Vc tá no caminho certo! Semana passada, eu saí com amigos da escola, mesmo sob protestos , acabei me divertindo horrores, ganhei um bolha do tamanho do meu dedão do pé e cheguei em casa Às 7….kkkkkkkkk Nunca fiz isso na VIDA!

    Mas levantou mt meu astral! Faça o mesmo por vc amigah!!!

    E qt a morar no Rio, eu sou mt a opinião que vc visite Camboinhas / Itacoatiara pois são locais lindos, cheios de gente bonita e menos “barulhento” e lá vc ñ teria que viver num apErtamento com a bicharada, Conseguiria uma casa no estilo da sua! Pergunte só À KK o que ela acha desses bairros…

    Grande bjo amiga!!!

  3. Melancia diz:

    Uma aventura e tanto!!! Um grande bj, Mel.

  4. aaammeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiiii tudo!
    A reação positiva, o show, o passeio, os papos…
    coisa boa!
    Beijooosss

  5. gi diz:

    dri!!! show da madonna q tudooooo,hein. É mto saber,q as coisas estao dando certo. Espero q continue assim… Não desanime,pois o melhor ainda está por vir…. Deus vai te supreender…
    bjs flor!!!

    • Poisé, Gi. De graça até ônibus errado. Tenho certeza que daqui pra frente as coisas seguirão um caminho ótimo na minha vida. Graças a Deus tenho a companhia de todas vocês!
      Bjus, Gi
      Adri

  6. Nossa miga, como fico feliz vendo vc assim….alto astral….mais animada!!!!! Daqui pra frente tudo vai ser diferente…como diz a musica de Roberto Carlos!!!!! Ainda to malzinha, mas esta semana tenho consulta de novo, e espero descobrir finalmente o que tenho….um milhao de beijos!!!

  7. Ri muito, imaginando a aventura! Mais ainda te imaginando cansadinha depois de uma boa diversão com amigos, risadas, conversas e novos planos! Nem ligo se não tem reloginhos hoje… amanhã a gente dá um jeito. Adorei o post, as fotos e a energia positiva! Continua assim, que tá bom demais!
    Beijos

  8. Cynthia Nogueira diz:

    Oi Adri!!!
    Madonna já era né?? Que bom sabe que depois do vendaval você já volta a por a cara na rua, a se dar o direito de praticar aventuras adolescentes por aí!
    Isso mesmo, pega o carro, sai viajando, batendo perna, ser feliz.!!
    Que os mortos enterrem seus mortos!
    bjo.

  9. Raquel diz:

    Que bom que vc voltou!!!

    • Obrigada, Quel!
      Bjus
      Adri

    • Raquel diz:

      Só a conheço virtualmente, mas gosto muito de você. Preocupo-me quando leio que não estás bem. Rezo por você. E fiquei imensamente feliz ao saber que estás melhorando. Senti falta das histórias no blog. Sim, você faz a diferença. Um grande abraço!!!! Raquel

    • Ownnnn, Raquel, obrigada, amiga. Deus te abençoe!
      Acho que mesmo que o blog fique sem reloginhos, espero que eu tenha muitas histórias pra contar daqui pra frente.
      Bjus
      Adri

    • Adri, quero me organizar mais e produzir mais reloginhos/posts! Não vou deixar o blog parar, não! 😀

  10. Heloisa diz:

    Nossa, que aventura! Adorei! Sempre fui da opinião que é melhor passar por esses perrengues todos do que ficar em casa e não ter uma boa história pra contar! Sobre a mudança, achei ótimo, você realmente deveria fazer isso, mudar de ares e conhecer pessoas novas, faz muito bem! Estou gostando de ver seus planos!

  11. solangepaixao diz:

    Adri linda, fiquei feliz pelas aventuras no post de hoje! E que cresçam logo suas unhas dyvas! Bj, Sô (Paixão)

  12. Oiiii Adriiiii!!! Que felicidade saber que vc está bem e feliz, isso ai!!! Saia, veja pessoas, amigos, lugares diferentes, VIVA!!! Pq vc é uma pessoa MARAVILHOSA e merece só felicidades. Super bjuuuuu

  13. Tati Baena diz:

    Uhuuuuuuuuuuuuuuuu é isso aeee migaaaa! Desculpe, me animei ahan (limpando a garganta) rsrsrs Então, muito feliz, que bom saber que voce se aventurou e se divertiu com os amigos! Adoro ver voce assim, bem humorada denovo! Não poderei fisicamente, mas te garanto que no pensamento eu estarei ai com voce pulando ondinhas e vendo o novo ano entrar com o pe´direito 😉
    Beijos com carinho querida
    Tati

  14. Oi Adri.
    Que bom receber notícias suas através de um post tão bem humorado.
    Suas aventuras foram fantásticas.
    Pude perceber o quanto te fez bem essa ida ao Rio de Janeiro.
    Continue assim, alegre, bem disposta para viver muito feliz.
    Quanto as unhas, não se preocupe pois elas voltam a crescer.
    Que Deus continue lhe abençoando todos os dias de sua vida.
    Acredite que você é uma pessoa especial e iluminada.
    Não deixe que nada nem ninguém apague ou ofusque a sua luz.
    Bjs com carinho
    Luciana

  15. vivik01 diz:

    Que delíciaaaaaaaaaaaaaa te ver aqui de volta, e mais animadinha!!!!! Fiquei super feliz! 😀
    E nesses programas de índio, o que vale mesmo é a bagunça!
    Bjooooooooo

Obrigada pela visita e pelo seu comentário!!! <3

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s