Gorgeous – Sinful Colors

Olá!

Um olá seco e sem graça, mas pelo menos é um olá!

Quis fazer esse post hoje, mesmo já tendo postado uma mani da Vivi. Acho que resolvi dar as caras para não pareci que morri, como falei da outra vez.

Meu silêncio por tanto tempo tem sido proporcional à minha decepção com tantas descobertas que tenho feito, a cada dia, mais e mais. É como m… quanto mais a gente mexe, mais fede!

Mas nem vou me aprofundar muito não. A única coisa que eu posso dizer, é que mentira tem perna curta. Mentir é muito ruim para ambos os lados, para o lado de quem mente e para o lado de quem escuta a mentira. A mentira pode encobrir momentaneamente uma situação, mas a partir do momento em que ela envolve mais pessoas, é quase certo de ela ser descoberta um dia. E o mais “engraçado”, é que para quem escutou a mentira, a descoberta dela tem um impacto triplamente decepcionante. Sempre digo que é melhor uma verdade dura e ruim do que uma linda e reconfortante mentira. Ela se torna um monstro que quer te comer viva, quando é descoberta.

E assim vou seguindo, dando um passo atrás do outro.

Hoje fui pela manhã ao médico para pegar um atestado médico para começar a malhar o corpo, porque malhar “a vida alheia” é o que mais tenho feito, ultimamente. E vou começar hoje mesmo a academia. Ontem fui jantar de novo no “meu restaurante”, e a academia é bem do lado. Enquanto estava sentada, em uma mesa na varanda, via o vai e vem de gente entrando e saindo da academia. Gentem, tem cada gato a partir das 19 horas! (poucos mas tem) Se não servir pra dar umas beijocas, só olhar tá bom demais! Espero me concentrar nos exercícios, heheh.

O que sinto hoje é uma mistura de sentimentos que nem eu mesma sei explicar. É depressão, tristeza, decepção, raiva, falta de apetite (já perdi 9,2 kg, por sinal – pelo menos pra isso tá prestando a bendita depressão), orgulho ferido, dúvida, apatia, desconfiança  e um monte de outras coisas. É um turbilhão de sentimentos, e eu nem sei muito bem ainda onde me agarrar. Mas uma coisa é certa, não derramei mais nenhuma lágrima, e me orgulho disso. Consegui superar a fase “fundo do poço”, e estou começando a fazer meu rapel para alcançar o topo de novo.

E na tentativa de começar a viver tão bem quanto “ele” tem vivido, este findi vou para o Rio de Janeiro. Não faz bem meu estilo, mas vou me esforçar bastante pra soltar a franga. Se eu não subir no palco os holofotes não me acharão! Tomara que eu consiga atingir meu objetivo, que é me distrair e começar a fase do esquecimento total de quem não merece minha atenção. Se acontecer algo mais, vantagem pra mim!

E minhas unhas, só conseguiram passar pela “faxina”, porque não ando nada inspirada para pintar. Estão cotocas e sem graça, tão sem graça quanto eu estou.

E por esse motivo, trago hoje pra vocês as unhas da Gabi, de novo. Ela escolheu um esmalte parecido com o Kanechom do outro dia. Desta vez é o Gorgeous, da Sinful Colors.

A diferença entre ele é o Ilha Grega, da Kanechom, é que o Gorgeous é mais esverdeado.

Aqui passei somente uma camada por cima do Ilha Grega, mas não creio que isso tenha alterado a cor original do esmalte.

E espero que me desculpem, mas não lembro se passei top coat. Minha cabeça está meio atordoada, hehehe.

As bolinhas que vocês veem são ainda do Ilha Grega, certo? O Gorgeous está livre da culpa.

E é isso aí. Espero que meus olhos voltem a brilhar para os esmaltes rapidinho.

Vou lá fazer meus exames para o atestado. Nos “vemos” qualquer hora dessas.

Bj

Adri =|||

Os glitters duochromes mais lindos do mundo!!!, por Vivi Kermeci

Oiiiii, pessoal! Todas bem por aí?!?!? Sumi por pura falta de vergonha na cara mesmo. O desânimo me dominou por esses dias. Estava meio deprê, e pra piorar, minha vó estava internada… :( Mas agora já está tudo bem, graças a Deus!

Hoje vou mostrar pra vocês uma combinação que usei uns dias atrás, e queria ter mostrado antes, mas enfim… Meu marido achou que ficou a cara do tão desejado Across The Universe, da Deborah Lippmann. Eu não achei tão parecido, já que o Across não é duochrome, é “apenas” uma combinação de glitters verdes e azuis. Essa combinação lembra sim, mas não é igual. Usei 3 esmaltes lindos: o London Night Blue, da O Boticário, o Pearl Harbor, da Sinful Colors e o 270, da Kiko.

O London Night Blue é um azul escuro levemente metálico muito lindo. Bem pigmentado, mas não a ponto de me satisfazer com uma camada só. Seca rápido e o brilho é bem bonito.

O Pearl Harbor e o 270 são basicamente um esmalte com efeito parecido: um glitter duochrome lindíssimo, que vai do verde e passa por vários tons de azul até chegar no azul escuro. O que muda neles é o formato do glitter. O Pearl Harbor é um glitter pequenininho e fininho, e o 270 é um glitter hexagonal. Ambos são fáceis de esmaltar e secam rápido. Passei uma camada de cada. Eu não dispenso top coat sobre glitters, porque não gosto de unha com muita textura. E com o top coat ficou tudo lisinho e espelhado, o que valoriza muito glitters assim.

Olha que lindo ficou…

Lindão, né?!?!?

O London Night Blue voltou pras prateleiras, e parece que entrou pra linha regular da O Boticário. O Kiko é meio difícil de conseguir, infelizmente. O meu foi mandado por uma amiga que mora na Itália. E o Pearl Harbor também não é muito fácil, mas a KK conseguiu trazer, e tem lá na Esmalteria da KK a um preço super amigo, R$ 15,00! Aproveitem!!!!!

Espero que vocês tenham gostado! :D

Beijossssssss

Vivi

Top 10 de 2011 da Nina

Oi gurias!

Que tal foi o domingo de vocês? O meu foi ótimo. Passei o dia “pra fora”, renovando as energias na natureza…

As gurias que possuem Flickr já devem ter visto (quem sabe até participado) que está rolando por lá uma tag, pras “taggeadas” elegerem os seus 10 esmaltes favoritos de 2011. Achei a ideia legal e resolvi mostrar pra vocês o meu top 10. Aliás, sintam-se “taggeadas” também pra nos contar nos comentários os esmaltes preferidos de vocês desse ano que termina (e como passou rápido esse ano, hein?!)

Bem que podia ser o “top 11 de 2011″ hehe, pra gente ter como incluir mais um vidrinho. Puxa, escolher apenas 10 é tão sacrificante… foi bem difícil ter que deixar outros lindos de fora da listinha.

And the Oscar goes to… Os meus 10 eleitos desse ano foram os seguintes:

Como a maioria deles já apareceu aqui no blog, eu coloquei os links pra vocês viverem um momento flashback. Como diz a Adri, recordar é viver!

Da esquerda para a direita:

1. China Glaze, L8R G8R: o holográfico mais lindo que eu já usei (e como o usei…). É, sem dúvidas, o meu holográfico preferido, por ter o prisma mais destacado. Já apareceu no blog aqui e aqui. O meu precisa ser usado com a Aqua Base da Nfu-Oh, pois adora descascar loucamente em pouquíssimas horas, e sem esforço algum. Mas creio que seja um problema específico nesse lote, porque os outros holográficos da China Glaze que eu tenho não descascam desse modo.

2. China Glaze, Frostbite: meu azul mais “diferentoso”, é um escândalo. Só vendo ao vivo pra entender do que eu estou falando (Dory, tu já providenciou o teu? hehe). Já apareceu aqui. Faz o maior sucesso quando uso. Tem o inconveniente de ter um cheiro estilo “pepe le gambá”, como bem nomeou a Deise. Mas bolei uma teoria de que é devido ao pigmento, porque eu tenho um Revlon da linha Top Speed, o Royal (que é um azul escândalo), que também tem esse mesmo “perfume”. Apesar disso eu super recomendo a cor, pois é mesmo hipnotizante. E o tal cheiro só dura o tempo do esmalte secar e, acreditem, ele seca beeeem rápido, de modo que o fedor (que não é insuportável) dura pouco tempo.

3. Hits, Hefesto: top coat perfeito. Amo um esmalte holográfico e esse top coat pode realizar todos os nossos desejos de cores holográficas. Já apareceu aqui e aqui. Mas ele tem um porém: eu acho que ele demora pra secar. Sem falar que o meu parece meio grossinho. Pra vocês terem uma ideia, eu coloquei DUAS esferinhas dentro do vidro e, quando eu chacoalho o dito cujo, elas não fazem nenhum barulho. Muito estranho.

4. Hits, 364: roxo que quer ser azul (ou seria o contrário?). Outro esmalte escândalo que faz sucesso. Espero que seja eternamente fabricado, pois quero estoque dele pra vida toda. Ele já apareceu aqui, mas com um glitter por cima. Pra mostrar pra vocês ele puro, eu “resgatei” uma foto dele aqui do meu HD. Ele é mais roxo do que azul, mas na foto ele parece mais azul… enfim, eu preciso mesmo é de uma câmera DSLR hehe. #digamAmém (Amém: Adri)

5. Ludurana, Show: multichrome lindo demais, com direito a perfuminho e tudo, hehe. Aqui ele representa todos os multichromes nacionais. Ainda não consegui usar os Hits, mas tenho certeza que estariam nesse top 10, especialmente o Trendy, que me fez cair de amores. Infelizmente, quando usei esse dyvo, eu esqueci de fotar (é, um erro indesculpável), mas se vocês pesquisarem por ele no Google Images vão ter uma boa noção do quão cacante ele é.

6. Revlon, Beach: verde-lima, mas que tem gente que jura que vê dourado. Enfim, pra mim ele é verde. Já apareceu aqui. Mais um que causa furor por onde passo. Tem um cheirinho bem suave. Gostei de usá-lo nos pés também, pois ficou bem verão, hehe.

7. Revlon, Ocean Breeze: ele tem um leve efeito duo de verde com azul e também é perfumado, mas o cheiro dele “invade o ambiente”, bem diferente da suavidade do Beach. Mas o esmalte é tão lindo que a gente ignora esse detalhe. Gente, não é um cheiro insuportável, eu acho até bem gostosinho, mas pras mais sensíveis a cheiros, pode ser meio desagradável. Já apareceu aqui.

8. Passe Nati – Sabrina Sato, Festa: azul lindo. Às vezes parece verde, mas é azul, apesar das fotos teimarem em mostrar o contrário hehe. Já apareceu aqui. Preciso fazer uma comparação dele com outros vidros parecidos que tenho no escaninho.

9. Saloon, Fenix: o esmalte cremoso mais lindo que eu já usei (aliás, ele é o único cremoso desse top 10, repararam?). Difícil explicar a hipnose que ele causa. Tenho certeza que as gurias que o possuem poderão me ajudar a explicar melhor isso. Já apareceu aqui. Preciso muito testá-lo com o Hefesto…

10. Sinful Colors, Let’s Talk: roxo bapho, que também faz bastante sucesso. É uma das cores que eu repeti bem, considerando a quantidade de cores que tenho por usar ainda… Nos pés eu achei coisa de louco (é Adri, pode torcer o nariz e fazer cara feia, hehe). Já apareceu nas mãos e nos pés. Meu sonho era que ele fosse igual ao Avalon, da A England, que tem me arrancado muitos suspiros, pela lindeza. #shonhomeu…

Bom gurias, esses são alguns dos meus escolhidos, porque é óbvio que não são só esses míseros dez.  Não teria como ser só isso, especialmente pra uma pessoa indecisa como eu. Fiquem à vontade pra nos contar o top 10 de vocês.

E não esqueçam de cobrar da Adri o top 10 dela.

Aff, eu já estava me esquecendo de mostrar pra vocês o que eu vi “nos pra fora”. Na seção Bobeirinhas Familiares de hoje tem… um lagartão! Quem tem pânico de lagarto, se segure na cadeira, hehe.

Eu tenho pavor de lagartixas (sério, de passar mal mesmo), imaginem só de um lagartão desse! Mas o danado era bonito, tenho que admitir. Sem falar no “andar” dele, muito engraçado de ver. E quando o bicho resolve correr?! Gente, ele é muito rápido! Eu queria filmar, mas não tinha qualquer chance de eu conseguir fazer isso, porque não tinha como acompanhar o trote da criatura. E o medo que ele enveredasse e viesse pro meu lado?!
As fotos parecem que foram feitas de perto, mas isso é porque o zoom foi ao máximo. E, na segunda foto, em que a máquina estava mesmo mais perto do bicho, a fotógrafa não fui eu, e sim meu corajoso primo, ahauahuahau.

Beijos e boa semana pra todas nós,
Nina

Let’s Talk – Sinful Colors (E os pezinhos, como vão?)

Oi gurias!

Nunca antes na história desse blog vocês viram pezinhos, mas eu resolvi dar a cara a tapa mostrar os meus. Acho que a Adri não pretende mostrar os dela, never uhauahahah (ACERTOU!!!! ass: Adri)

Eu morro de curiosidade de saber se eu sou a única louca que passa as cores mais indiscretas nos pés ou se tem mais alguma de vocês nesse time. Como vocês cuidam dos pés? Passam cores nas unhas? Quais cores? Combinam unhas das mãos com unhas dos pés? Manifestem-se, por favor!

Bom, já que eu fiz todas essas perguntas, acho justo ser a primeira a responder (quem sabe isso estimula vocês a comentarem, né? ;)). Admito que cuido mais das mãos do que dos pés. Não dá pra estar o tempo todo hidratando os danadinhos, né? As cutículas do pé eu ainda tiro com alicate, quando vou ao salão. Se faço em casa, só empurro e passo o removedor de cutículas da Sally Hansen. A esmaltação é sempre (muito) colorida. Tenho pânico de pé nude. E raramente (do tipo “quase nunca”) uso nos pés a mesma cor que estou usando nas mãos.

Então… eu tenho um casamento para ir na primeira quinzena de dezembro e já estou escolhendo o esmalte dos pés #alokaantecipada (o das mãos eu ainda não faço ideia). O vestido é colorido, com tons de verde, azul, roxo (por que será?) (É, por que será??? Ass: Adri). Há outras cores, mas aparecem tão pouco que nem cito aqui. O sapato é um peep-toe verde bapho (Se a Denise lê isso de novo, você está frita! ass: Adri), de modo que minhas últimas pedicures têm sido em função do bendito sapato. Antes desse esmalte que mostrarei hoje, eu experimentei o Show da Ludurana (que esqueci de fotografar), que ficou lindíssimo com o tal do sapato e o vestido. As outras opções que tenho são o Revlon Beach (que testarei semana que vem, mas que também já apareceu aqui) e o Sinful Colors Let’s Talk, que mostro hoje (mas que já apareceu por aqui, mas na mão).

Já falei muito, vamos logo pras fotos!

Eu gostei bastante do contraste do Let’s Talk com o sapato. O Show da Ludurana não contrastou, mas ficou legal também, de modo que eu ainda não consegui “tender” mais para uma cor. O Beach, a mãe acha que vai ficar muito “brazuca”, verde e amarelo total. (huauhahuahuahuauha! Ass: Adri)

E, por fim, a foto do vidrinho. Esse esmalte é lindo demais. Sempre faz sucesso. As gurias do salão amaram, hehe.

Não esqueçam de me contar como vocês tratam dos pezinhos de vocês e, se quiserem, de palpitar sobre as minhas escolhas pro evento. Acharam muito horripilante meu pezinho roxo? Notaram a minha falta de banho de sol? auahauhau
Beijos,
Nina

Esmaltes roxos (ou seriam azuis?)

Oi “meninas”! (oi Gabs! ;))
Cá estou eu novamente… depois do post da Adri de ontem, resolvi correr pra aprender como funcionam as coisas por aqui, já que aparentemente pode sobrar pra mim, hehe.
Como a Adri já mencionou uns posts atrás, eu recebi um lote lindo de esmaltes diretamente de SP (oi tia, sua linda!). Estava doida pra usar o Show da Lorrac que, pasmem, não é verde e, em tese, também não é azul (pra quem acha que eu endoidei, explico: digo que não é verde nem azul porque eu sou #aloka clorofilo-celestial e é raro eu usar um esmalte que fuja desses tons). Quando o passei, tive a impressão de já ter usado algo parecido. Resolvi compará-lo ao Let’s Talk, da Sinful Colors. Gurias, são praticamente idênticos. A diferença é muito sutil e só é perceptível ao vivo, e por olhos muito treinados. Nas fotos eu não consegui notar muita coisa, acho que vocês também não notarão… a não ser pelas malditas bolinhas que dominaram o Lorrac.
Como eu amei a cor, resolvi ficar com uma mão de cada marca.
Na mão esquerda eu passei o Show, da marca nacional Lorrac. Usei apenas uma camada do esmalte e ficou com uma cobertura perfeita. Pra finalizar eu passei uma camada do top coat Colorfix da Mavala. Diga-se de passagem, foi uma tremenda besteira. Estava um calor infernal nesse dia e a tapirus terrestris aqui não pensou em usar um top coat de secagem rápida. Acabou que gastei meu rico Mavala em vão, pois tive que passar o Extra Brilho da Ideal pra tentar disfarçar as bolinhas (mas nem ele deu jeito nas danadas. As unhas ficaram lisas, mas ainda é possível notar as marcas de bolinhas aff).
Perdoem o excesso de fotos, mas não pude escolher só uma. Eis o Show:

(Ele é um pouco mais azulado do que isso, mas minha câmera se recusou a captar a cor real dele no vidrinho)

Já na mão direita, estou usando o Let’s Talk, importadinho da Sinful Colors. Desse eu usei duas camadas (de doida, porque se eu tivesse aplicado decentemente, apenas uma camada daria conta do recado, já que as unhas estão curtinhas). Esse não formou tantas bolinhas quanto o Show, apenas algumas aleatórias. Também usei o Mavala nessa mão e foi igualmente um desperdício, pois tive que passar o Extra Brilho da Ideal também.
De novo, muitas fotos, mas agora do Let’s Talk:

(Mais uma vez a câmera foi má comigo e não colaborou. Ele é menos roxo e mais azul do que isso)

Ambos os esmaltes são, na maior parte do tempo, roxos. Entretanto, dependendo da luz, eles ficam azuis. Na luz amarela são indiscutivelmente roxos, mas na luz branca, são azuis, sem dúvida. E um azul lindíssimo, Royal.
No fim eu falei feito louca e não disse qual a diferença entre os dois né? O Lorrac fica com um pouco de marquinhas do pincel, coisa que o Sinful Colors não. E o Lorrac, na sombra, é ligeiramente mais roxo azulado do que o SC, que é um roxo mais “quente” (mas não tanto quanto a foto do vidrinho faz parecer). Mas a diferença é mesmo bem sutil, tanto que quando mostrei pro noivo ele (que tem olho clínico pra achar defeitos) nem percebeu que não era o mesmo esmalte. Ele só disse “– Está mal pintado” hauhuaauh, porque eu resolvi testar a esmaltação americana e realmente ficou muito diferente do que eu estou acostumada. Posso dizer? Acho que não gostei não. Parece que a unha foi feita há uma semana e já cresceu. Sem falar que, como as minhas unhas estão curtas, parece que as unhas estão super cotocas. Aquele mísero milímetro de esmalte junto à cutícula fez uma senhora diferença. Não creio que eu vá repetir essa técnica. Mas uma coisa eu vou ter que admitir, foi muito mais fácil de retirar o esmalte. As cutículas agradeceram imensamente.

Beijos gurias!
Nina

Savage – Sinful Colors

Lembro como se fosse hoje. Foi minha primeira entrada em uma farmácia desde que tinha chegado aos Estados Unidos. Em São Francisco, providencialmente estava com uma dorzinha de cabeça, e resolvi ir numa Walgreens que ficava num shopping ao lado do hotel onde estávamos. Acho que a dor de cabeça veio porque eu não tinha ido a uma farmácia ainda, rsrsrsrsrs Quando entrei e vi as gôndolas de esmaltes, comecei a CaCar. Agora você vê; revendo essas fotos eu acho que compraria bem mais do que eu comprei. Tem cores super legais! Tenho até medo de voltar aos Estados Unidos agora. Se na minha última viagem voltei com 64 esmaltes, imagina quantos trarei na próxima!

Por falar nisso, vou semana que vem ao Consulado dos Estados Unidos renovar meu visto. Tomara que me deem um de 10 anos desta vez. Só assim tenho meus passeios garantidos às terrinhas de Obama sem aporrinhação pelos próximos anos.

O Savage me chamou a atenção porque tinha uma “coleirinha” com uma flor. Peguei o vidro despretenciosamente e joguei na cestinha. Já fazem dois meses desde que eu voltei dos Estados Unidos, mas parece já uma eternidade. Só hoje de manhã é que eu resolvi experimentar o esmalte, que estava na fila “impaciente” para ser usado.

Quando esmaltei, fiquei esperando aquele brilho lindo e… naninha! O esmalte é FOSCO!!!! Não há absolutamente nada no vidro que indique que ele seja fosco. Mas mesmo assim, eu AMAY! Olhem o resultado:

Eu sei, eu sei! Mais verde/azul. Me perdoem, mas tinha tempo que eu não passava um azulzinho nas unhas. Já estava ficando com abstinência, rsrsrsrsrsr. Dory, esse post é uma homenagem ao seu debut verdeazulense. Bem vinda à turma das amantes do verde-azul!!! E põe esse na sua lista, que você vai Cacar, porque ao vivo é uma coisa!

=) Adri

Gorgeous – Sinful Colors

Olá garotas!
Aqui tá um friozinho da gota, mas mesmo assim, eu estou amando, porque acho que devo ter ancestrais do polo norte. Não nasci pra viver nessa terra quente chamada sudeste do Brasil.
Estava eu aqui terminando um trabalho, aproveitando o frio pra tomar um vinhozinho notúrnico de findi, quando eis que surgiu nossa super Nina no msn perguntando sobre um esmalte que eu tenho e que nem lembrava mais: o GORGEOUS da Sinful Colors.
Esse esmaltinho Gabs comprou em NY na nossa viagem em janeiro, época em que eu ainda não sonhava em ter o blog, apesar de já fazer minhas unhas e gostar de esmaltes. Na época eu achei o esmalte pra lá de cheguei, como eu chamava, mosca-varejeira. Eu antipatizava com esmaltes azuis e verdes. Hoje as coisas já estão meio mudadas. Nada como o tempo e o hábito de ver as coisas com frequência pra gente acostumar. Como diz o hubby (marido), o hábito do uso do cachimbo é que faz a boca torta.
Bem, ela me perguntou pelo esmalte porque queria saber como eu tinha usado ele: se puro ou sobre algum outro. Quem usou, na verdade foi Gabi, e até onde minha pobre lembrança embriagada se lembra, eu acho que ela usou puro. A Nina disse que na primeira vez que usou o esmalte puro ficou frustrada, porque todo o glamour do esmalte que aparece no vidro ficou longe de ficar igual nas unhas. E conversa vai, conversa vem, a Nina me contou como ela conseguiu o resultado que esperava do Gorgeous. Ela fez mais um dos seus experimentos maluquetes e me mostrou a foto. Fiquei queixicaída de como ficaram bonitas as unhas com aquele esmalte mosca-varejeira que eu tanto abominava.

Bem, a Nina usou primeiro o Mavala Scientifique Nail Hardener em 02 camadas. Depois ela passou 1 camada de Complexo Vitamínico 4 em 1 da marca Vefic, seguido de 1 camada de esmalte preto fosco 01 da Risqué, da linha Fast Fashion. Finalmente, ela passou 1 camada de Gorgeous, da Sinful Colors.

Ela disse que ficou como  no vídeo. 4 dias depois, ela passou o 1 camada de top coat Matte, da Panvel, para dar um fôlego novo ao esmalte, daí, ficou igual às fotos. Ela disse que amou o resultado. Convenhamos, ficou muito lindo!

Ela me contou que sentiu uma grande diferença entre esse top coat matte e o da Big Universo, e comentou que o da Panvel dá um toque mais aveludado ao esmalte (menos áspero). Eu confesso que eu nunca usei top coat fosco, porque eu não sou muito fã. Mas esse swatch da Nina ficou arrasantíssimo, não ficou?
Parabéns pelas literalmente brilhantes ideias, NINA!!!! Embora esteja nos bastidores, está arrasando!
PS: E suas unhas são lindas!!!