Anos Dourados – Risqué / As Gold as it Gets – Essie

Bom dia meninas!

No clima de aniversário, o post hoje é duplo, como podem ver, heheheh (já teve o post da Vivi mais cedo). E fazendo uma retrospectiva da minha vida, nesses 46 anos que completo hoje, vi quanta coisa boa me aconteceu, e como foram boas as coisas ruins, também, pois com elas eu aprendi a ser mais forte e a amadurecer.

De tudo que lembrei, tenho muito a agradecer a Deus, pois sem Ele talvez eu já não estivesse aqui, pois foi com muita fé que consegui resistir a situações extremamente difíceis na minha vida, onde eu preferia ter morrido.

Sei que sou uma pessoa normal e pecadora, e que talvez eu não fosse digna de ser olhada por Deus, mas eu sei que tenho muitas coisas boas também, apesar de ter grandes defeitos, e sei que Deus olha por todos, pecadores ou não.

Agradeço a Deus por tudo o que Ele me deu; pela minha filha linda, preciosíssima e grande companheira de todos os momentos; por minha mãezinha que esteve junto comigo em tantos e tantos momentos tão difíceis da minha vida; por meu irmão querido, que, apesar de termos passado os inícios das nossas vidas como verdadeiros rivais e arqui-inimigos, hoje somos grandes amigos. São pessoas que sei que estarão sempre comigo, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe.

Agradeço também pelo pai querido que tive, que também me ajudou muito em tantos e tantos momentos da minha vida, e que sei que me amava incondicionalmente, apesar das tantas brigas que tivemos. Infelizmente Deus o chamou logo. Que Deus esteja com ele, e que ele possa saber o quanto eu o amo e sinto sua falta.

Tenho também que agradecer pelo último relacionamento que tive, que apesar de ter me trazido momentos muito ruins no final, me trouxe no início momentos maravilhosos e preciosos, dos quais eu não poderei jamais esquecer. Espero que ele possa ser sempre meu amigo…

Não posso esquecer nunca de agradecer MUITO pelas novas amizades que fiz. Amizades verdadeiras, que me escolheram e me aceitam como eu sou, em especial KK. Apesar de eu ter muitas grandes e verdadeiras amigas aqui no blog e no Facebook, elas são praticamente somente virtuais, porque não posso estar sempre que quero com elas, fisicamente (com exceção da queridíssima Dory, claro, hehehe). Mas com a KK não. Com a KK eu estou sempre, e adoro muito estar com ela e com o Maike. Por incrível que pareça, estou mais com KK do que com Dory, que mora aqui no vilarejo, heheheh. Eles são praticamente os únicos amigos “de carne e osso” que tenho, hahahahahha.

Obrigada, meu Deus, por ter me abençoado tanto!!! (mas não me deixe ficar chorando aqui como uma pateta…)

E ganhei da Gabi um vibrador para aliviar o estresse do dia a dia. Quer dizer, vou explicar melhor, huahuauhahuahu. É uma almofadinha vibradora, hheheheheh. A almofadinha é esta, da Imaginarium. Serve para pôr ao redor do pescoço (excelente para aliviar as tensões em viagens longas de avião (viu KK?), e também serve para colocar entre o encosto da cadeira e as costas, na altura dos rins. É uma delícia! uhahuuhauhauhahua. Muito fofa, minha Mary! Obrigada lindona!

Voltando ao assunto, no clima de retrospectiva de uma vida inteira, eu resolvi usar dois esmaltes que têm os nomes compatíveis com o momento: ANOS DOURADOS, da Risqué e AS GOLD AS IT GETS, da Essie.

Infelizmente a tapada aqui não tirou foto do Anos Dourados sozinho. Eu só lembrei de fotar depois que eu já tinha passado o As Gold as It Gets (AGAIG), da Essie. Isso acabou não permitindo mostrar o shimmer dourado e lindíssimo do Anos Dourados.

Mas pelo menos dá pra ter uma ideia dos brilhinhos pelo vidro, aff!

Ele é um mostarda dyvo, que fica realmente lindo sozinho. O único problema é que foram necessárias 3 camadas para opacar. É um cadim ralinho.

Por cima eu passei uma camada do AGAIG. Ficou uma combinação super chique, apesar de ser a cor amarela, que muita gente abomina, hehehehe.

Eu não passei top coat, porque depois eu iria fosquear, como já está sendo de costume, para a tradicional carimbada.

E aqui o conjunto já com uma camada de cobertura matte da Panvel. Não sei quanto a vocês, mas eu achei muito lindo.  Gostei bem mais da mani fosca do que brilhante.

Foi uma camada só da cobertura matte, e voilá!

O que eu achei legal foi que mesmo fosco, os brilhos do AGAIG continuaram. Ficou mesmo muito lindo, na minha opinião, hehehehe.

Eu bem poderia ter deixado só assim que já ficaria muito feliz. Mas vocês sabem que eu sou a tarada dos carimbos agora, e resolvi carimbar com o desenho A1 da DRK-C.

Usei para carimbar os esmaltes Barbarella e Trinity, da marca impronunciável. Foi coincidência, mas ficou até parecendo uma girafa huauhahuahuhuahua

Ao vivo está um escâncalo, gente! Modéstia à parte, essa carimbada ficou fatal!

E para comemorar o niver, amanheci limpando vômito de gato. O Sr. Harry comeu um pedaço de plástico comprido e curvinho parecendo até um cabo de guarda-chuva mini. Até agora não entendi que diabos é o que ele comeu. Só sei que isso o fez chamar RAOUL. Até pensei que fosse o tradiconal vômito de bola de pelo, mas nadinha de pelo. Só ração e o cabinho de guarda-chuva, aff!

E falando no gajo, vejam como essa criatura só não é mais sem vergonha por falta de espaço!

Taí seu vídeo do Harry, Winnie! uhahuahuahua

A comemoração do niver mesmo será hoje à noite, quando vou jantar com Mary, 0800 e a minha amiga esposa do norueguês.

É isso aí então, meninas. Tenham todas um excelente feriado, apesar da chuva em alguns lugares. Mas pelo menos está fresquinho, hehheheh.

Adri =DDD

Affair – Risqué

Eu estava na única loja que presta aqui, e bati o olho nesse esmalte. Em princípio achei bonito, mas achei que seria mais do mesmo. Comprei assim mesmo. Quando cheguei em casa, percebi que eu tenho poucos assim nesse tom. O AFFAIR, da Risqué, tem uma cor uva cintilante metálico.

O post de hoje será pobrezinho em fotos. Eu já não tenho mais paciência para tirar fotos com o iPhone, porque é um verdadeiro SACO ter que enviar foto a foto por email para eu baixar e editar. Demora horrores, e isso fico desestimulada a usar. Vocês sabem que eu sou A impaciente, né? Gosto de tudo resolvido rápido!

Essa é uma cor que combina muito bem com brancos-lagartixa. Acho que é uma cor que combina muito com inverno, também, hewheheeheh. Lembra vinho também.

Duas camadas foram suficientes para opacar. Viciada, como sempre, passei Brilho Cristal.

Infelizmente tirei poucas fotos, pois ando realmente de saquito cheio de iPhone.

O que vai ser legal mesmo no post de hoje é o que vem a seguir. Vejam esse videozinho do nosso Harry:

Gente, ri demais com o tombão que ele tomou. Inclusive, a tremidinha no final do filme é justamente eu gargalhando da cara de bobalhão dele por causa do tombo. Ele estava atacadíssimo. Aloprado geral. Depois que tomou o tombo ficou quietinho, huahuahuahuahuahu

Por falar em Harry, criei hoje uma nova categoria (assunto) para facilitar as buscas de posts pelo blog. A nova categoria é “Harry”. Não é esmalte, mas acho que ele já é parte integrante e vitalícia do blog.

Eu acho que sei porque estou rabujenta hoje. Tem um diacho de um cliente que me deve uma dinheirama, e não pagaram até hoje. Estão se fingindo de mortos, e ninguém responde aos meus emails. Isso me deixa muito aborrecida, porque não tem nada pior do que você contar com um dinheiro que nunca vem.

Enfim, vou poupar vocês do meu mau humor e o post será curtíssimo hoje.

Bjs

Adri =///

Comprinhas cariocas

Hola!

Como estão?

Como vocês já devem saber, eu vim para a casa do meu pai no RJ, passar o feriado. Minha madrasta e meu irmão estavam morrendo de saudade também, e os coitados mal sabiam o que estava por vir. Assim que cheguei, tratei de dizer que faria pra gente um jantar com aquele famoso risoto funghi com filé da KK. O esmalte que eu usava (o Layla magnético) chamou a atenção da tia (como chamo minha madrasta, Rosana) que não conhecia os tais magnéticos. Perguntei pra ela se não conhecia os holográficos, multichromes… Disse que não sabia o que eram, então… já era! Que Nossa Senhora das Esmaltaradas a tenha, pois foi mais uma alma vendida para o mundo esmaltarádico.

No dia seguinte nós (eu e minha madrasta) fomos comprar os ingredientes para o risoto, mas também tínhamos que passar num lugar pra pegar os exames dela, e eu, como uma boa esmaltarada, estava com meu “radar” ligado, e avistei uma loja de cosméticos. Quis loucamente entrar para ver quais marcas encontrávamos. Na volta do tal lugar, entramos na loja que é a Rio Bel, aqui na Taquara (vocês já devem ter visto a foto das prateleiras no post anterior). Meninas, eu literalmente CAKAY quando vi aquele montaréu de esmaltes. Meu queixo foi na chón e meus olhinhos devem ter ofuscado a vista das clientes que por lá passavam, de tanto que brilhavam. Me senti como o Scrat (da Era do Gelo – a velha historinha do céu de avelãs). Acho que podemos criar um termo novo para esses sentimentos de felicidade e empolgação do Scrat. Eu “Scratei”. A primeira marca na qual bati o olho foi a Big Universo. Logo em seguida Dote, 5Cinco, Sancion Devil Angel, Beauty Color, Passe Nati, Ludurana e, é claro, nosso trio maravilha, que não podia faltar, Risqué, Impala, Colorama (o trio RIC). A tia ficou toda empolgada com as cores RIC, me mostrava tudo que ela via de novo (aliás, tudo era novo pra ela, creio eu rsrs), e eu, não ligando muito para o que ela me mostrava (já estou cansada de ver RIC por ai!), coitada, estava prestando atenção mesmo era nos Big Universo, marca que nunca tinha visto em lugar nenhum, além da internet. Ficamos na loja cerca de uma hora; reviramos tudo lá, e cada coisa linda que a tia encontrava já jogava na cestinha de compras. Coitada, a levei para o mau caminho, e logo de cara, na primeira compra de esmaltes dela, gastou 50 reais com 8 vidrinhos de esmalte, removedor de cutículas da 5Cinco, palitos para fazer as unhas e uma lixinha Magic Shine da Fingers’ (não pude resistir e contaminá-la nisso também, viu Nina! hehe). Nesse dia, eu passei a mão em 12 esmaltes, e como já estava ficando tarde (e ainda tínhamos que ir no mercado!), fomos embora. Chegando no mercado, a outra já estava dizendo que queria voltar na Rio Bel pra fuxicar as outras cores que não tinha visto, e que faríamos isso no dia seguinte.

Lá no mercado, pegamos os ingredientes do risoto e quando vi o “Meu Frango Assado”, da Knorr (já comentado aqui no blog em algum lugar) disse a ela que eles deveriam experimentar o tempero para fazer o frango não, pra fazer peixe!. Já cheguei influenciando-a usar o tal tempero também… E ainda comentei sobre o “Meu Arroz”, que ela tratou de passar a mão em uma caixinha para experimentar, também. Chegando em casa, apreciamos nossas comprinhas,  fiz o risoto (que ficou uma delíííííícia!) e fomos dormir parecendo sucuris depois de comer um bezerro, de tanto que comemos. Ontem, domingo, fui com meu pai e meu irmão visitar meus avós no sítio, e o comércio também estava fechado, então não pudemos ir à Rio Bel novamente. À noite, minhas inspirações de Chef continuaram, e fiz carne ao molho madeira com purê, arroz e feijão. Também ficou maravilhoso, e segundo meu meio-irmão, eu não posso mais voltar pra casa, pois ele quer comer essas iguarias sempre!

Quando foi hoje de manhã, o dia estava frio, nublado e já havia chovido um bocado mais cedo. Mesmo assim, resolvemos sair, determinadas a passar em todas as lojas e farmácias que encontrássemos no meio do caminho até a Rio Bel, para averiguar as marcas e cores de esmaltes, heheheh. Saímos por volta das 11h da manhã rumo ao nosso destino. Entramos nem 4 lojas antes da Rio Bel, mas só encontrávamos mais do mesmo: RIC. Chegamos então na nossa lojinha de cosméticos, e fomos à caça! Pegamos cerca de 10 esmaltes, pagamos, e quando saímos da loja,  estava choveeeendo, mas chovia muuuuuito! Aproveitamos para ir na loja ao lado (que também tinha esmalte! – comprei um lá!) e tentamos comprar um guarda-chuva, mas como a fila estava imensa, desistimos… Saímos, na chuva mesmo, e fomos para a padaria comprar nosso almoço: frango assado *-*. Na frente da padaria tinha um cara vendendo guarda-chuvas por 10 pratas. Passamos a mão em um, agarramos o frango assado e partimos para o mercado (novamente, resolvi dar uma de Chef, e inventei de fazer farofa e carne moída com a receita da minha avó), lá compramos as folhas e temperos necessários pra fazer a orgia gastronômica, e ainda tínhamos uns 4 ou 5  quarteirões para percorrer antes de chegar em casa. A Rosana queria pegar um taxi pra casa, mas eu não estava com saco de ficar esperando as duas pessoas que estavam na nossa frente, e disse “vamos voltar a pé mesmo, é tão perto!”. Pra quê! Consegui convencê-la, e saímos do mercado, as duas espremidas debaixo do guarda-chuva; eu molhando meu ombro esquerdo e ela molhando seu ombro direito. Passamos por cada poça no meio do caminho! E eu estava de rasteirinha; a chuva apertava, e ventava também, de modo que, com o peso das sacolas de mercado no meu antebraço, eu não conseguia manter o cabo do guarda-chuva firme. O resultado foi que de 30 em 30 segundos o negócio batia na minha cabeça ou na cabeça dela, e foi assim durante dois longos quarteirões, que não terminavam nunca, até que, já que estava ficando molhada e sendo atacada pelo guarda-chuva mesmo,  ela optou por andar na chuva mesmo, e não ser mais vítima do ataque.

E lá foi ela na chuva; disparou na frente. Levava com ela a bolsa de mão (que ela tinha levado vazia pra encher com os esmaltes), e duas sacolas de mercado. Eu estava segurando coisas mais pesadas, e comecei a “lerdar” o passo. A perdi de vista, mas já tínhamos entrado no condomínio, e continuei seguindo. Estava tudo muito pesado, eu estava cansada e minhas costas começaram a doer. Assim que entrei no prédio, larguei tudo no primeiro degrau da escada. Olhei para o guarda-chuva, olhei para os dois lances de escada que eu teria que subir, e tive a brilhante ideia de colocar todas as sacolas penduradas no cabo do guarda-chuva! E lá fui eu subindo as escadas, contente pela minha astúcia! Quando cheguei na porta para tocar a campainha, vi tudo indo pro chão. Caiu tudo, e só restou meio cabo de guarda-chuva na minha mão. Aff! O guarda-chuva carésimo de 10 pratas foi pro espaço. Antes tivéssemos voltado de táxi!

Depois dessa aventura toda, já eram 14:25 h quando chegamos e fizemos nosso almoço. O resultado das minhas compras nesse feriado foi esse:

Estou louca para passar todos e fazer reloginhos. Gostaram das cores? Eu amay todas! É isso então galera! Begos :B

Gabi “Mary”

Pied-poule Konad m63 (by Nina)

Oi gurias!
Esse post de hoje não foi escrito pela Adri. Quem vos fala é a Nina, então sejam gentis e perdoem a falta de prática em blogar, ok?
Essa semana que passou eu andei usando carimbo novamente. Quando mostrei pra Adri ela cacou e quis postar aqui, mas está assoberbadíssima (e é só por isso que eu estou escrevendo hoje).
Aliás, a Adri cacou tanto que na hora já colocou a foto no facebook. Gurias, eu não esperava tanto sucesso! Acho que nem a Adri. Choveram comentários! E “o assunto” ainda continua rendendo. Até mamis comentou a fotinho, me dando os créditos (pq alguém se marcou na minha foto e ficou uma coisa meio estranha… aí ela “defendeu a cria” uahauah)
Bom, eu não tenho lá muita prática com carimbo… e esse que usei não ficou exatamente como eu gostaria. Por ser de unha inteira, no dedão ficou uma falha que eu tentei consertar e foi totalmente fail. Não sei se minhas unhas são largas ou se foi total falta de coordenação ao carimbar… Vou me empenhar pra melhorar o acabamento… Mas que o desenho podia ter mais uns 2 milímetros, bem que podia. #alôKonad
Usei a placa m63 da Konad, e escolhi a estampa pied-poule. Como esmalte de base usei o meu amado-idolatrado-salve-salve Risqué Preto Fosco e, para carimbar, o esmalte Impala Cromo Prata. Pra finalizar uma generosa camada de Extra Brilho da Ideal, que em algumas unhas borrou o carimbo. #fail again!
Gostei do resultado, mas eu queria mesmo era carimbar com branco. O problema é que meu esmalte branco pra carimbo é uma água e ficou péssimo. Aí tive que apelar ao prata mesmo.
Observem (e sejam boazinhas nos comentários tá? ;))
Era isso pra hoje gurias.
Beijão,
Nina

Guerra dos Corais

Não é novidade que uma das cores que eu mais gosto é coral. Amo coral de qualquer maneira, sendo que tenho uma quedinha maior pelos de tom mais claro. Recentemente comprei o Grande Atração, da Colorama, que achei lindinho. Hoje, comprei o Apuros em Miami, da Risqué, que é um pouco menos rosado que o Grande Atração, e mais escuro um pouquinho. Dentre esses dois, o Apuros em Miami se tornou meu preferido, porque tom rosado no coral não me sacode. Quis, então, fazer uma comparação entre esses dois. Infelizmente nas fotos não dá pra notar que o Grande Atração é mais rosado que os demais, mas é.

Como eu ia pintar uma unha de cada cor mesmo, resolvi aproveitar o teste e colocar junto dois importadinhos, que eu também adooooro; o Poppy, da Zoya, e o Snappy Sorbet, da Sally Hansen.
O Poppy é basicamente o Apuros em Miami, só que cintilante. O tom é muuuuito parecido, só que como o Poppy é cintilante, parece mais claro. Já o Snappy Sorbet é bem chegayzinho. Dos 4, ele é o mais chamativo e mais vívido. Enquanto os outros três são cores calminhas, o Snappy Sorbet é eletrizante; um coral mais “festivo”.



Fiquei com peninha de tirar os esmaltes das unhas, porque são cores “cacantes” pra mim.
Por falar em Cacante, eu resolvi criar no blog uma página com o nosso dicionário de Esmaltaradês. Para que as novas leitoras que não nos acompanham desde as datas das criações dos termos não fiquem boiando com os termos que usamos aqui no blog, eles poderão ser consultados no menu DICIONÁRIO.
Se lembrarem de mais algum, me falem.

E aqui, mamis fez um reloginho só com o Poppy da Zoya. Espero que gostem!

Bjs
Adri =)

Balada – Passe Nati

Como eu já falei aqui, a Nina ganhou um lote de esmaltinhos fashion, basicamente azuis, verdes e roxos. Por que será que só tinha essas cores???? Titia da Nina, você é muito “puxinha”, viu? rsrsrsrsrs Nina ficou toda garbosa com os presentinhos. Cacou geral e me mostrou seus novos miminhos. Um desses esmaltinhos fashion que ela ganhou é o Balada, da Coleção Sabrina Sato da Passe Nati. Achei que ele lembra um pouco o Besouro, da Coleção Effect da Risqué, sendo que o besouro tem uns reflexos esverdeados (que lamentavelmente ficaram envergonhados e não apareceram na foto abaixo).

Ela me perguntou qual esmaltinho ela deveria usar para o próximo “reloginho”, e eu, tomada pela curiosidade, pedi pra ela passar o Balada. Amay o resultado. Ficou lindão, bem “balada” mesmo.

Ela fez um experimento com esse esmalte, ela passou por cima o L’Apoggee Optico Topázio. Ficou beeeeeeeeem interessante, vejam.

Vou esperar minhas unhas crescerem de novo pra usar meu besourinho.
Acho que teclado em tempo integral e unhas compridas definitivamente não combinam. Minhas unhas estavam imeeeensas, e ontem, quando olhei uma coisa “espetante” no meu mindinho, me deparei com uma cena catastrófica. Levantou uma capa de unha que deixou o que sobrou da espessura de uma folha de papel. Com uma dó no coração imensa, peguei minha tesourinha de unha e cortei fora 3 mm de cada unha. Fiquei com cara de quem foi condenada à morte por enforcamento (imaginem a cena). O resultado é que as unhas ficaram praticamente no sabugo, e não estão nada sexys. Pelo menos é uma oportunidade pra eu deixar minhas unhas respirarem uns diazinhos, enquanto aplico o meu Vita Surge Growth Gel, pra elas crescerem rápido, duras como tijolo. A gente com essa mania de fazer a fila andar rápido nunca deixa as unhas tomarem um ar como vieram ao mundo. Um pecado mortal. Elas carecem muito de uns dias de descanso!
Por falar em descanso (ou a falta dele), eu recebi um convitinho super fofo da nossa leitora Lilian Carvalho. Ela vai lançar um jornalzinho na cidade dela, Limeira-SP, chamado Espaço Mulher, e carinhosamente me convidou para assumir a coluninha de beleza mãos-pés. Fiquei bastante feliz com o convite, mas confesso que fiquei com medinho de não conseguir dar conta, afinal, é um desafio nunca antes assumido, então é natural que os medinhos apareçam. Mas aceitei o convite, e espero conseguir fazer bonito na primeira edição. Quando eu tiver a matéria publicada eu mostro pra vocês. Desejem-me boa sorte.
Bjus
Adri
=)

Trio Colorama

Mordo a língua! Quando Nina colocou o amarelão chegay nas unhas eu torci o nariz e disse que eu não teria coragem de usar. Preciso dizer mais alguma coisa?
Outra coisa: eu detestava esmaltes foscos. Comecei a gostar por influência da dona Nina, pra variar. Essa mulher exerce um poder hipnótico na gente, sai de mim!!! Lavagem cerebral da pior espécie! O resultado disso tudo, é que eu mordo a língua, e acabo fazendo coisas que eu dizia que jamais faria.
Ontem fui ao centro da aldeia aborígene, e, pra variar, fui nas lojas ver se havia alguma novidade, já que nesse fim de mundo tudo demora a chegar. Encontrei lá o esmalte que há tempos eu andava atrás, o Grande Atração da Colorama, e aproveitei pra comprar o Rosa Tropical também. Acabei “esbarrando” no Pop Art, para o qual a Nina teceu vários elogios, dizendo que ficava lindo nas unhas, que dava um UP e tals. Me fingindo de morta, o joguei na cestinha e comprei também, “por engano”.
Quando cheguei em casa fiz um teste, pintando uma unha de cada cor. Depois que eu pintei é que reparei que ficou um lindo degradê. O resultado não podia ser outro. Pintei assim e deixei. Só que fiz o acabamento com a cobertura fosca da Colorama. Ficou um reloginho bem fashion Verão; olhem o resultado:

Eu até tinha o Twiggy, já fosco, da Risqué, mas eu queria porque queria o Grande Atração. Eu amo essa cor. Fiz uma comparação com os dois, e o Twiggy é ligeiramente mais escuro que o Grande Atração. Vejam:

Esmalte pra gente ou cachorro???

Eu tomei um susto quando vi. A primeira coisa que pensei foi isso; é esmalte pra gente ou cachorro??? Bem, é pra gente, embora já exista sim, esmalte para cachorros, e mulheres  excêntricas que os usem nos bichinhos.
As cores são bonitinhas, mas, como diz a Nina, sabiamente, é somente “mais do mesmo”, ou “cor velha com nome novo”.
A gente até olha de nariz torcido pra essas cores diante de tantas novidades que vêm por aí, com os lançamentos da Beauty Fair. Agora, é esperar pacientemente que essas novidades cheguem nas “aldeias aborígenes” em que muitas de nós moramos, que quase chegam a ser na Austrália, de tão longe da civilização esmaltolística!
Para as que gostaram do “velho novo” e que ainda não pode encontrar em sua “aldeia aborígene”, esses esmaltinhos podem ser comprados no site da Bela Glamour, clicando aqui

Por falar em cachorro, há muitos anos atrás eu tive um Labrador amarelo que se chamava ALLY. Ele era muito engraçado e desastrado. Parecia até o Marley, mas nem tanto encapetado. A gente costumava sentar no sofá pra assistir TV depois do almoço, e às vezes a gente ia pra lá tomando sorvete. O Ally se sentava na nossa frente e ficava petrificado vendo a gente tomar o sorvete, com aqueles olhinhos pidões. Dentro de alguns minutos a baba escorria pelo canto da boca, e a gente morria de rir! Sinal que a salivação não ocorre só com os humanos, quando olhamos para algo apetitoso. A gente ria demais… No fim a gente guardava um pouquinho do sorvete e dava a ele. Ele amava sorvete.
Essa imagem nunca saiu da minha cabeça. E toda vez que eu vejo alguma coisa gostosa, lá está o Ally nos meus pensamentos.
Estava aqui trabalhando, friozinho, fim de tarde, e Fifi clamando por um lanchinho (salgado). Fui até a cozinha e fiz um sandubinha de pão integral com creme de ricota e mortadela. Eu nem reparei que ao fazer o sanduiche um pedaço de mortadela caiu no chão. Quando dei um passo pra trás, senti que pisei em algo macio, e quando olhei pra baixo pra olhar o que era, quem já tinha descido correndo da gaiola pra roubar a mortadela???? A ave verde! Já viram papagaio comer mortadela??? Esse papagaio deve ser gourmet, porque adora tudo, menos o que ele tem que comer de verdade. Ele ama alho! Eu não dou alho pra ele senão ninguém aguenta o bafo! Assim mesmo, tenho que deixar a porta da despensa fechada, porque às vezes cai um alho no chão e ele cata.
Com o sanduiche e um cafe na mão, ia saindo pra vir pro escritório, quando me deparo com 4 criaturas famintas cuicuizando (do verbo cuicuizar, derivado de cuicui, que é o som que os porquinhos fazem quando estão famintos). Deixei o sanduiche e o café em cima do balcão da cozinha, próximo à porta, e peguei uma cenoura pra dar pra galera. Me abaixei, e cada um veio pegar seu pedaço de cenoura. Levantei, e quando fui pegar meu café e sanduíche, vi que só tinha o café. Por um rápido momento, pensei estar maluca, e fui procurar do outro lado da pia, pra ver se estava por lá. Quando andei um pouco à frente, me deparo com outra ave, Mary (essa galinha), devorando meu sanduiche!!!!!!!!!!!! Só dá ladrão nessa casa!!!!!!!!!! Aff! Tive que fazer outro sanduíche, pau da vida. E finalmente acabei com a revolta de Fifi, que a essa altura já ameaçava fazer greve pela reivindicação dos seus direitos. Estando Fifi alimentada, voltei pro escritório e sentei-me a trabalhar. Eis que dona Nina aparece encapetada me mostrando mais umas fotos pornográfico-estomacais de um bolo Nega Maluca que a mamis dela fez.

Não bastasse essa ENORME maldade, essa danada ainda vem narrar detalhes sórdidos dos delírios negamaluquenses dela! Ela sadicamente falou que o bolo saiu do forno e elas jogaram as gotas de chocolate em cima. E na hora de comer, com o bolo mais frio, ela colocou a bola de sorvete, e as gotas de chocolate derretiam na boca, porque já estavam moles do calor do bolo. Agora me digam, não é pra dar um bofete nessa guria!? Que malvada, malvada, malvada!!!!
E agora, o que eu faço?????????????????????
Aff!

Lily – Rivka (by Ana… Ana?)

O dia hoje é da Ana, Dory, para os íntimos! rsrsrsrsrs
Vocês lembram da peixinha Dory do filme Procurando Nemo? Aquela que tinha problema de perda de memória recente?
Poisé, Ana estava toda assanhada me contando que ela estava doida pra esmaltar com o GEORGINA da Rivka, porque queria ver como iria ficar. Na mesma hora eu falei: “Ana, minha filha, você usou o Georgina não tem nem duas semanas!” E ela: “Não senhora! Tenho certeza absoluta!” (aff) Tive que mostrar o post pra ela poder acreditar que ela estava com sérios problemas de falta de memória. E olha que é professora, heim! Vocês conseguem imaginar essa mulher dando aula? No meu tempo (quando ela era minha professora) esse problema ainda não havia se manifestado, rsrsrsrsrs. Hoje fico imaginando ela no final do semestre, após ouvir a pergunta de um aluno que esteve com ela nos cinco meses anteriores, respondendo a ele: “Você é aluno novo?”.
Como qualquer semelhança é mera coincidência, batizei-a-a carinhosamente de Dory. Agora, meninas, nasce aqui uma nova leitora/postadora no blog, DORY!!!! (aplausos)
Dory anda surpreendendo. Não faz muito tempo que ela torcia o narizinho quando via um post de esmalte azul ou verde. A Nina, com sua tara clorofilo-celestial (porque adora verde e azul), acabou fazendo uma lavagem cerebral na Dory, que agora já se assanha quando vê um azulzinho (que mudança radical, para quem falava “irc”…). Poisé, depois de tanta massificação de verde e azul da Nina, ela acabou fazendo umas comprinhas, e adicionando à sua coleção uns azulzinhos. Um deles foi o Lily da Rivka, que ela mostra hoje pra gente aqui. Ela passou por baixo o Agua Fresca, da Impala (beeeem azul, diga-se de passagem…), depois o Lily, e fechou com o Star da Risqué.

É um azulzinho bem fofo. Agora só falta ver Dory com os esmaltes mosca-varejeira da Nina, rsrsrsrs E a Stella, filha “della”, dando ataques ao ver as unhas da mãe corrompidas. Vai achar que a mãe entrou pra alguma seita! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Já fico até imaginando Dory fazendo reverência aos vidros de esmalte sobre um altar, escondidos no quartinho dos fundos (onde ninguém vai – o famoso quartinho de bagunça). Detalhe: o marido nem sonha que ela já tem um zilhão de esmaltes. Ainda não perguntei à Dory o que o maridão achou das unhas “diferentes”, auhuahuhahuahuahua Ela vai matar o homem quando ele vir a tonelada de esmaltes que ela já tem.
Na verdade, ela guarda os esmaltes em uma caixa daquelas de arquivar papel. Como ela é professora, é um excelente disfarce, e o marido, tadinho, não sabe que está com um “monstrinho” consumidor de esmaltes em casa. E pensar que eu estou contribuindo para a criação desse monstrinho, uauhahuahuahuahuaa
Agora, vocês conseguem imaginar esse homem procurando algum documento num dia em que a Dory não estiver em casa, e ele pegar a caixa de papéis e pensar “Nossa, que documentos pesados… e fazem barulho!”, e quando abrir a tampa, der de cara com todos os vidrinhos olhando pra cara dele e falando “Surpresaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!”?
Bjs
Adri
=)

Holográfico Glitter Gal – um grande rival para os Nfu Oh

Poisé, eu acho que até hoje não inventaram um tipo de esmalte que causasse tanto impacto e euforia nas consumidoras. Você consegue imaginar aquelas senhoras da década de 30 usando um esmalte holográfico? Sim, senhoras, porque nem as moças podiam usar. Era feio moça de família solteira usar esmalte nas unhas. Só as senhoras ou então as donzelas da vida que usavam.
Se elas vissem um holográfico, no mínimo iriam achar que era esmalte dos Jetsons (para quem não é dessa época, “Os Jetsons” era um desenho animado sobre uma família de pessoas do futuro – que passava na TV lá pelos anos 70-80) ou então de alienígenas.
Agora inventaram o esmalte magnético, mas eu confesso a vocês que eu não acredito que vá emplacar e ficar no alto do pedestal como os holográficos. Verdade seja dita: os holográficos marcam MUITA presença por onde passam.
Os China Glaze da coleção OMG foram muitíssimo requisitados. Hoje, não sei se é estratégia comercial, mas simplesmente não existe esse esmalte mais para vender. E a procura continua sempre. Um grande concorrente, mas que tem um acabamento diferente dos OMG são os Nfu Ohs. Eles são diferentes porque são esmaltes mais claros, mas mesmo assim têm um holográfico muito forte e lindo.
Até pouco tempo eu não conhecia algumas marcas, mas notícias correm rápido. E a santa Internet está aí pra isso (principalmente o são GOOGLE IMAGES).
Eu passei a conhecer uma marca de holográfico, recentemente, através da nossa sempre NINA: o Glitter Gal. Olha, ele consegue deixar um Nfu Oh com vergonha.
A Nina me mandou umas fotos do GG dela. Olhem que maradivilindo!



Não é um esssspetáculo?
Ela passou o preto fosco 01 da linha fashion fast da Risque e depois o Glitter Gal Silver. Ficou simplesmente um luxo!
Adoraria experimentar um dia nas minhas unhas. Na minha cidade eu ia parecer um ET. Aqui só falta ter carroça e boi andando nas ruas de tanto atraso tecnológico que tem.
Aí está a fotinho do Glitter Gal Silver, a estrela desta noite:


Agora é só suspirar e sonhar que um dia conseguirei um.
E agora temos uma novidadezinha! Depois de tanto suplicar à Deise, ela finalmente mandou o “reloginho” dela. Ela pede desculpas por ter tirado foto de celular, mas já dá ta gente ter uma ideia de como fica. Valeu a dica de qualquer maneira. Com vocês, Glitter Gal sobre Bruna da Sancion Angel.

Agora fica o recadinho pra vocês todas, que estudem nas suas câmeras um aplicativo chamado MACRO. Geralmente é um botãozinho com a imagem de uma florzinha, ou então fica naquele disquinho prateado atrás da máquina. Essa imagem da florzinha padrão para macro em todas as máquinas fotográficas. Esse aplicativo permite tirar foto de pertinho sem sair do foco. Algumas até têm SUPER MACRO. que dá pra tirar foto encostado na lente, praticamente.
Nina e Deise, mais uma vez, obrigada por suas contribuições. Mesmo escondidinhas aí nos bastidores, vocês são muito valiosas no nosso blog!
Bjokas
=)