A Turista Acidental

Boa noite, meninas!

Hoje não tem esmalte, e nem estou em nenhuma viagem de significante importância, mas como hoje foi um dia, digamos, especial para mim, achei que poderia compartilhar com vocês as experiências que tivemos, até porque, alguma de vocês (as não cariocas) algum dia pode visitar a Cidade “Maravilhosa”, e essa sem dúvida é uma sugestão de visita que encantará quem ainda não conhece, especialmente porque é um lugar cheio de história e verde, muito verde.

Desde que cheguei ao Rio de Janeiro, na quinta-feira (vim trazer Gabi de volta das férias), prometi à Gabi que iríamos ao Parque Lage, que é um parque que eu havia visitado uma única vez, quando criança, e que tem uma imensidão de verde que nem parece que estamos no grande Rio de Janeiro.

plage

O Parque Lage fica ao lado da sede da Rede Globo, no Jardim Botânico, tem entrada gratuita, e é o lugar perfeito para ler um bom livro, meditar e, porque não, fazer um pique-nique em família. Aliás, era o que mais tinha; de pique-niques agradáveis  e aconchegantes entre pais e filhos aos “estilo farofão”, com mais de uma dúzia e meia de pessoas se aglomerando, e que certamente estariam mais bem ambientadas se estivesse rolando um pagodão, churrasco e cerveja. Obviamente há regras para o uso do espaço, e elas não permitem música alta. Dei graças a Deus de não ter que ouvir música nenhuma perturbando a paz desse lugar lindo, onde os saguis pulam de árvore em árvore e vêm ao seu chamado, com beijinhos compridos, mesmo se você não tiver uma mísera bananinha pra oferecer. Esse coleguinha aí veio ao meu chamado e ficou uns 10 minutos olhando pra minha cara como quem pergunta: “Cadê a comida???” E achando que ia rolar boca livre, outros dois vieram e ficaram igualmente esperando. Me senti uma traidora, rsrsrsrs, porque não tinha nada a oferecer, além do meu telefone para roubar-lhe uma foto.

sagui

O Parque Lage fica aos pés do Corcovado, e esse imenso casarão na foto abaixo abriga a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, que é alugado para grandes (e phynas) festas, mediante uma doação (imagino que seja polpuda) à Escola, que é mantida com esses recursos.

plage2

E andando pela área do parque, o que mais vemos são grávidas, debutantes, noivas e casais “modelando” para fotos de seus álbuns. É muita gente! E não é pra menos, pois é sem dúvida um lugar lindíssimo, cujas imagens realmente precisam fazer parte de momentos históricos na vida das pessoas.

plage3

E saindo do Parque Lage, pegamos um taxi e fomos almoçar no Restaurante Guimas, na Gávea. Não é dos restaurantes mais baratinhos, mas a comida é boa, e o ambiente bem agradável, embora seja pequeno. 

Em seguida, caminhamos alguns metros e fomos ao Shopping da Gávea, onde tomei meu tradicional cafezinho da Starbucks e tomei um dos melhores picolés da minha vida: o Diletto de crème brulée, só perdendo para aquele Magnum, que tomei em Londres.

A Diletto só tem quiosques em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, e loja em São Paulo, e se você mora em uma dessas cidades e nunca experimentou o picolé deles, pague os absurdos R$ 10,00, porque VALE MUITO A PENA!!!

Logo, pegamos um taxi e fomos para o Jardim Botânico, cuja entrada custa 6 reais. Dos jardins botânicos que já frequentei, o do Rio de Janeiro é sem qualquer sombra de dúvida o mais lindo e emocionante, talvez pela riqueza histórica dele (leia no link acima).

O mais emocionante é, sem dúvida alguma, estar perto de árvores que “viram” o Império brasileiro. Vejam o tamanho dessa Sumaúma!

arvore2

arvore

São muitos ambientes lindos, e inacreditáveis. Nem parece que estamos no meio de uma cidade imensa, cheia de poluição, carros, prédios e assaltos. Parece que estamos em outro lugar ou que fomos transportados através do tempo…

colchão verde

jbotanico3

jbotanico

jbotanico2

Há espécies de árvores de todo o mundo, e não raramente encontramos algumas espécies curiosas. Vejam a raiz dessa árvore, que parecem estalagmites.

raizes

Dentro do Jardim Botânico há um bromeliário e um orquidário, que não tinha tantas espécies assim, mas que tinha o suficiente para ficarmos encantados e querermos tirar fotos de todas as flores. Para mim, não existe flor mais linda que a orquídea, pois é uma flor que tem centenas de formatos e cores diferentes dentre as variadas espécies existentes.

orquideas

orquidea
orquidea3

orquidea2

Assim como o Parque Lage, o Jardim Botânico tem uma verdadeira infestação de fotógrafos e “modelos”. Tinha modelos pra todo gosto, de lindas e esguias a baiacus e drag queens, que faziam caras e bocas que realmente não contrastavam nadinha com a lindeza do ambiente que as cercavam.

De cada lugar se pode explorar um ângulo perfeito para uma linda foto. Na foto do chafariz abaixo não fui muito feliz em pegar o Corcovado lá atrás no morro, porque as fotos todas foram tiradas do celular, então não havia compensação de luminosidade. Ou aparecia o charfariz, ou o Cristo Redentor. Como optei pelo chafariz, nada mais me resta senão mostrar com uma setinha onde o digníssimo Cristo estava escondido pelo excesso de luz…

chafariz

http://youtu.be/PhfHMZyLqKs

Foi um dia muito especial, que me trouxe de volta lembranças da minha infância, quando fui pela primeira vez a esses lugares. Não importa quanto tempo passe ou quantas vezes você vá, é um lugar que emociona e encanta cada vez. Foi uma grande imersão no verde e na história, que me deu vontade de ir mais vezes. Agora que Gabi está morando no Rio, certamente voltarei. E você que nunca foi, não perca a oportunidade de conhecer quando vier ao Rio de Janeiro. Penso que esses dois lugares sejam tão obrigatórios de se visitar como é a própria Confeitaria Colombo, no centro. É pura história!!!

E voltando pra casa, iríamos no mexicano Guacamole jantar, mas estava tão cansada, que acabei cochilando (irc) com a roupa que estava no corpo, sem sequer ter tomado um banho. E Guacamole?! Nem pensar! Estou um molambo, então fiz uma massinha ao pesto com trufas e presunto de parma. Quero é descansar, porque amanhã voltarei pra minha realidade – voltarei pra casa! Segunda-feira a nova empregada começa, e os gatos devem ter feito uma verdadeira zona na casa esses 3 dias sozinhos.

Beijos em todas, e um excelente domingo, amigas!

Adri :D

Bright Orange – 357 – Kiko

Olá garotas!

Hoje trago para vocês um laranjão perfeito, o BRIGHT ORANGE, da Kiko (357).

Bright Orange - 357 - Kiko4

Ele é um esmalte cremoso com uma ótima cobertura, de um laranja super intenso e vibrante, embora não seja neon. Quaaaaaase fecha com uma camada; faltou pouquíssimo! Como ficou um leve fantasminha da unha sob a camada única que tinha passado, resolvi colocar uma segunda, para fechar bem. Fiquei bem surpresa com a cobertura, pois eu sinceramente esperava que fossem necessárias pelo menos umas 3 camadas. Comprei esse esmalte porque amei a cor, mesmo que fosse aguadinho.

Bright Orange - 357 - Kiko3

*** ESTE ESMALTE É 3 FREE ***

Ele tem um brilho muito bom, mas eu finalizei com top coat para disfarçar as ondulações da unha. E como podem ver, acrescentei uma peninha da cartelinha de decalques de água D-1717 da Born Pretty Store.

D-1717

Realçou muuuuito bem na minha pele clara; adorei!

Bright Orange - 357 - Kiko2

E no polegar, usei uma pena maior, mas que era azul, com bolinhas igualmente azuis, e acabou ficando com uma cor meio esquisitinha, porque o decalque é transparente, e não opaco, o que é uma pena. Se ficasse azul sobre esse laranjão ficaria magnífico! E no anelar, usei a peninha preta.

Bright Orange - 357 - Kiko

Mas independentemente disto, achei que ficou uma mani linda!

Esse esmalte eu trouxe da Itália, e você poderá comprá-lo na Elements Cosméticos, por 19,99 (por que não colocam logo 20???). Basta clicar no link e ir descendo, procurando a cor 357.

E na BF de hoje, disserto sobre opiniões. Como diz o povo na linguagem chula, opinião é como ânus (para não dizer a forma exata como falam por aí), cada um tem a sua. Acho ridículo pessoas comprarem briga com outras porque têm opinião diferente de você. Acho que você tem que dar sua opinião e pronto, não impondo que os outros a aceitem. Fique na sua e chega, a menos que te questionem o por quê da sua opinião. Agora, comprar briga (quase que literalmente), porque você tem uma opinião oposta da da pessoa, acho o cúmulo da falta do que fazer. É porque a vida está tranquila e monótona demais, né? Ou talvez seja falta de uma pia cheia de louça para lavar e se ocupar com coisas úteis.

Esse tema entrou aqui hoje porque eu comentei numa página local no Facebook, uma postagem que dizia que mulher grávida e idoso causam sonolência porque as pessoas que estão nos ônibus sempre fingem que estão dormindo para não darem lugar a essas pessoas, como reza a boa educação e cortesia. O comentário que fiz no post da página, é que acho o povo brasileiro, no geral, um povo egoísta e mal educado. Essa é a minha opinião, com base nas coisas que já vi nas muitas viagens que já fiz ao exterior. Lá fora as pessoas se importam com você, na grande maioria das vezes, mesmo sem lhe conhecer.

Eu mesma já passei por uma situação em que eu fiquei envergonhada (postei aqui, quando estava em Santa Monica, na California, em 2011) porque não fui mais solícita com alguém que precisava de atenção. Mas eu sou brasileira, e lamentavelmente tenho muito dessa cultura “ruim” daqui enraizada na minha pessoa. Aqui o lema é cada um por si e Deus por todos. 

Mas sobre a questão de dar lugar a idosos e grávidas, canseeeeeei de levantar pra eles sentarem, fosse em ônibus ou em metrô, e eu levantava do banco olhando pras caras dos homens barbados que fingiam que não era com eles.

No trânsito, procuro sempre dar passagem a pedestres, ou a carros que querem fazer uma curva difícil em um cruzamento que não tenha sinal, ou a carros que querem entrar na pista e ninguém deixa. Eu fico furiosíssima quando saio do meu condomínio para pegar a pista principal, vou pelo acostamento dando seta para a esquerda para entrar na pista, e os desgraçados que vêm atrás aceleram pra não deixar que eu entrar. Canseeeeeeei de passar por isso. Hoje, eu simplesmente dou seta e jogo o carro em cima, e se bater, que se dane! No final eles sempre acabam deixando eu entrar pra não baterem no meu carro. E ainda tem os irritadinhos que metem a mão na buzina, e eu, simplesmente ligo o “ph…-se” e finjo que não é comigo. É claro que assim como eu, há muitas pessoas que tem um pouco de educação, mas essa cortesia são poucas pessoas que têm, lamentavelmente. Penso que não custa nada ser prestativo e ajudar os outros, não só em situações assim, mas no geral.

E quando fiz o tal comentário na página, a pessoa que publicou o post se sentiu insultadinha e veio com 5 pedras na mão, dizendo que se eu achava o braseeel ruim que fosse embora daqui, e não foi com essa “gentileza” que ela falou, e tampouco foi só isso que disse. Agora a pergunta: tem necessidade disso??? É claro que toda ação desencadeia uma reação, e não ficou por isso, porque não sou de levar desaforo pra casa. Sou uma pessoa com minhas opiniões, não tento convencer ninguém de que a minha opinião é a melhor. Espero que as pessoas aprendam a respeitar a opinião dos outros ao invés de simplesmente atacarem. Penso que a dita devia estar com algum tipo de carência naquele dia, e queria pegar um pra Cristo. E não satisfeita, agora resolveu, depois de 4 meses remoendo o assunto (enquanto eu nem lembrava mais dele), começou a mandar emails para mim, de emails fictícios criados somente para este fim, dizendo que espera que eu vá embora logo do braseeel, e mais alguns insultinhos, para não perder o costume e a evidência de que é boa braseeeleira. Então eu pergunto, isso é ou não é falta do que fazer???? Por que essa criatura não vai fazer um trabalho voluntário ao invés de ficar se preocupando se eu estou ou não estou nessa porcaria de país ainda??? Chega disso!

Para as que não sabem da notícia ainda, meu Quindim faleceu na sexta feira, enquanto eu fazia carinho nele. Me deu muita pena, mas espero que ele tenha ido com a certeza de que foi muito amado.

Beijos, e não percam o eclipse lunar desta madrugada! Eu não vou poder ver porque o tempo aqui está uma porcaria.

Adri =|

Brinco de Festa – Colorama

Olá meninas!

Quanto tempo não rola um Colorama por aqui, né? Pois outro dia eu estava fuçando uma loja de esmaltes aqui do vilarejo, pra não perder o hábito de boa esmaltarada, e acabei esbarrando em alguns esmaltes da coleção EU AMO ACESSÓRIOS, da Colorama.

Eu amo acessórios

Estava lá na prateleira, reluzente, o BRINCO DE FESTA. Acabei passando a mão nele e trazendo pra casa, porque tenho um caso mal resolvido com pratas, hehehehe, adoro todos!

Brinco de Festa - Colorama2

Nessa mani foram duas camadas normais do Brinco de Festa e uma camada de Seche Vite. A foto acima, foi tirada na sombra.

Usando uma lente de aumento, tentei arduamente tentar encontrar os componentes tóxicos no rótulo, e aparentemente não os vi. Mas sinceramente nem posso afirmar que o esmalte seja ou não toxi-free, porque as letrinhas são tão minúsculas que mesmo com a lente de aumento e dois óculos na cara foi difícil ter certeza, pra você imaginar o tamanho da letra!

Brinco de Festa - Colorama

Já a foto acima foi tirada sob o sol. Tirei um pouco da luminosidade da câmera para que o brilho aparecesse mais.

Brinco de Festa - Colorama3

Não é nenhum mirror, mas chama sua atenção, temos que reconhecer… Quanto às outras cores, não me empolguei nadinha, hehehehe

E na BF de hoje, disserto sobre pessoas que têm o hábito de mentir sem necessidade. Infelizmente, conheço pessoas assim. Passei muitos dos últimos anos convivendo com pessoas assim, e na verdade, nunca me livrei do dissabor de ter mentiras rondando minha vida.

Pode parecer absurdo, mas há pessoas que mentem, por hábito, e nem se dão conta. E o pior de tudo, é que essas pessoas se enrolam nas suas próprias mentiras e depois não conseguem sair. Muitas vezes, a vítima da mentira nem ligaria de saber da verdade, mas na cabeça da pessoa mentirosa, o resultado da mentira seria ruim, então, acaba optando por mentir de qualquer jeito. 

Eu sou quase apedrejada por ser sincera demais (= falo sempre as verdades, doa a quem doer). Mas há pessoas que mentem por besteiras, só para esconder uma insatisfação, uma opinião ou uma situação da qual não saberia sair se contasse a verdade, seja lá qual for o motivo. 

Eu sempre prezei pessoas que são como eu. Não gosta, fala! Que não vem com subterfúgios. É claro que há formas e formas de falar, mas qualquer que seja a forma, a verdade “feia”, pra mim, é sempre muito mais valiosa do que qualquer “linda” mentira. Para mim, é mais fácil aceitar a verdade ruim do que a mentira boa.

Pior é quando a bomba estoura (a mentira aparece), e a pessoa ainda se faz de vítima ou coitadinha, e nem sequer desculpas pede por ter mentido e enrolado você numa mentira desnecessária; ou não reconhece que errou e que tudo poderia ter sido diferente se simplesmente tivesse dito a verdade desde o início.

Para essas pessoas deixo meu recado: APRENDA A DIZER AS VERDADES, POR PIORES QUE POSSAM SER. APRENDA A SER UMA PESSOA SINCERA E DIZER O QUE PENSA, E NÃO O QUE VOCÊ ACHA QUE A PESSOA GOSTARIA DE OUVIR. APRENDA A RECONHECER SEUS ERROS E A PEDIR DESCULPAS POR TER ERRADO; PEDIR DESCULPAS NÃO ARRANCA PEDAÇO!

São as agruras da vida, infelizmente. O mundo está cheio de mentirosos, e eu não gosto de conviver com eles. Mas nunca é tarde para tentar mudar, não é verdade?

E agora, começaremos a contagem regressiva! As passagens já foram compradas, e hotéis reservados. Madri, Londres e Paris, aí vamos eu e Mary! Serão 10 dias maravilhosos, tenho certeza.

Encerro o post com meu muito bom dia a todas!

Beijos

Adri :D

E Ela se Foi… ='(

Olá!

Estou de volta com mais uma sessão “MURO DAS LAMENTAÇÕES”.  Hoje foi o dia D, em que minha filha finalmente deixou o ninho para voar.

Ontem fomos jantar no rodízio de japa eu, Gabi e Thaís, como despedida. Comemos tanto, que o inevitável sono avassalador atacou impiedosamente. O resultado, é que acabamos indo dormir às 10 da noite. E antes de cairmos no sono, fiquei abraçadinha com minha filha, meio que querendo segurá-la para que não fosse embora. Dormi….

Acordei hoje às 5 da manhã. Rolei pra cá e pra lá, perdi meu olhar no vulto da Gabi ao meu lado, no escurinho da ainda madrugada, e comecei a pensar. E vendo que eu não dormiria de novo, achei melhor vir para o escritório e começar o trabalho mais cedo, mas o lindo sol nascente me fez começar a refletir sobre minha nova vida sozinha.

Sol

De quem vou roubar a faca à mesa, quando eu sempre esqueço de pegar uma para mim? Com quem vou reclamar da roupa espalhada no banheiro, toda virada do avesso e no chão? Para quem vou ficar cantando a chata musiquinha do “bolinho de arroz” todos os dias e todas as horas? Com quem vou reclamar que não quero coçar as costas antes de dormir? Quem vai passar naquela fase do Candy Crush em que estou empacada há dias?????

Até Margô (a nossa empregada), chorou enquanto ajudava a colocar as coisas dela no carro do padrinho. E eu, bem… eu tentei o tempo todo não chorar, porque fiquei com aquele sentimento de que “pessoas fortes não choram”, mas a vontade mesmo era de cair no chão aos prantos, mas me mantive firme, porque “pessoas fortes não choram”, como a música do The Cure, “Boys Don’t Cry”.

E assim, vi minha filha entrando no carro, fechando a porta, e indo em direção ao seu futuro. E não chorei…

O problema foi quando me sentei para almoçar (sem fome). Esqueci a faca, mais uma vez… e de quê me lembrei? Aí eu chorei…

Tenho total ciência de que tudo o que está acontecendo é para o bem de nós duas. Não sei os planos que Deus tem para nós, mas tenho certeza que essa separação faz parte deles. O problema são os “por quês”. Querer saber por quê precisamos passar por isso ou aquilo sem ter resposta, é a única parte chata. É assim que funciona quando falamos com Deus; não temos respostas na hora e muito menos em palavras que consigamos entender. Muitas vezes a resposta só vem lá na frente, quando alguma coisa significante acontece na nossa vida. Daí entendemos por que passamos por aquela situação ruim.

Tive muitas palavras de carinho de pessoas que conheço pessoalmente e virtualmente. Algumas palavras curtas e outras longas, e sei bem como é difícil falar alguma coisa em determinadas situações tristes, quer seja um falecimento ou uma separação (como de casais ou de pais e filhos). Sei que as pessoas preferem muitas vezes ficar caladinhas pra não cutucar a ferida alheia, mas verdade seja dita: só de saber que alguém se importou de dizer um “sinto muito” ou um “tudo vai ficar bem”, já é um grande conforto. É sinal de que as pessoas realmente se importam com seus sentimentos, e desejam o seu bem; e o mais importante: que você não está “sozinha”.

Às vezes fico pensando que usar um blog sobre esmaltes como diário não é uma coisa boa, mas lembrei dos primórdios do significado de “blog”. Para quem não sabe, “o blog atual é uma evolução dos diários online, onde pessoas mantinham informações constantes sobre suas vidas pessoais“, conforme podemos ler na sessão ORIGENS (da palavra BLOG) no Wikipedia.

Então, voltando ao meu sentimento crítico sobre usar o blog como muro das lamentações, me lembrei que muitas já me disseram aqui que gostam de ler sobre as minhas experiências, porque muitas passaram ou estão passando por situações semelhantes, e nada melhor do que ler sobre a minha experiência, para quem sabe, se passar pela mesma situação um dia, lembrará de todas as etapas do meu sofrimento ou alegria. E é claro, tem o quesito “eu não me sinto só”. Falar sobre minhas experiências aqui me ajuda a desabafar, pois nem sempre posso desabafar com alguém pessoalmente, já que “tenho taaaaantos amigos”, perto de mim. Ademais, acho um porre encher o ouvido dos outros com minhas lamúrias. Então, aqui no blog só lê e comenta quem quer. Uma palavra amiga é sempre bem-vinda, e melhor ainda quando a pessoa não se vê na obrigação de escutar as lamúrias alheias.

E ela se foi, e com ela uma parte de mim. Olhar as fotos da minha garotinha, espalhadas pela casa, vai ser muito difícil, mas eu tenho certeza que logo a rotina vai curar o machucadinho do meu coração. A dor da perda (da companhia diária) logo vai se transformar na alegria do reencontro, e em breve verei minha filha se formando, casando com uma pessoa bacana (e espero que deseje ter filhos, para perpetuar a família), recebendo elogios no trabalho, e sim, por que não, pagando minhas viagens, hehehehehe. Hora de retribuir as viagens que tenho lhe proporcionado! hahahahahah (fico triste, “mas não perco o bom humor!”)

Vou continuar meu trabalhinho, porque é ele que vai ocupar meu tempo e vai me impedir de ficar pensando no que não devo e de perder meu tempo chorando com uma coisa que não tem por quê ser chorada. Afinal de contas, tudo isso é para o bem dela, pois é o começo do seu futuro, e quem sabe, do meu novo futuro, também.

Fiquem bem vocês. Eu ficarei também, quietinha, no meu cantinho, esperando para ver onde meu barquinho vai atracar, com o vento que sopra.

Beijos e bom final de semana, porque eu não sei quando volto por aqui.

Adri =(

Solange – Zoya ***UPDATE***

Boa noite moçada!

Depois de tomar todas ontem com minha nova room mate Thais (entornamos 4 garrafas de vinho branco), eu nem sei como fui parar na cama, hahahaha. E quando acordei, catei meu aparelho auditivo em todo canto e nada. Passei hooooras procurando. Parava, e inconformada procurava novamente. Sei que num dado momento, resolvi arrastar a minha cama, que por sua vez arrastou o baú que fica na frente da cama, e ouvi um “crunchhhh”, mas nem me toquei. Quando fui lá na frente para empurrar a cama de volta, olhei para a chón, e….                    e…..                       (marcha fúnebre ao fundo…) O “crunchhhh” era o aparelho…

Gente, fiquei atordoada. Desta vez foi acidente total, juro que não tinha motivos para assassinar este aparelho. Resultado: além de todas as “adoráveis” despesas de todo início de ano (aumento de salário das domésticas, IPVA, IPTU, todas as taxas e impostos da minha empresa, e por aí vai), ainda vou ter que morrer mais nesse prejuízo, que certamente deve passar dos 1000 reais. Queijo japonês! (tofu, que é um short para ?)

Acordei de manhã com o pula-pula dos três gatos brincando em cima da minha cama, com o ar condicionado ventilando o mundo (janela e porta escancaradas), uma sede do capeta e um terrível gosto de cabo de guarda-chuva na boca. Certamente o aparelho caiu na chón e os adoráveis felinos ficaram dando patadinhas nele até ele se enfiar em baixo do baú, e quando empurrei o baú, crunchhhh, ali jazia meu ouvido biônico.

(um minuto de silêncio em sua memória)

Amanhã levarei os restos mortais para a loja e acenderei umas 50 velas e farei promessa para que os elementos internos possam ser aproveitados para fazer um novo, porque esse foi o único aparelho que serviu pra mim. Testei vários outros e de outros tipos, com tecnologia “avançada”, e nenhum amplificava o som bem, ou então tinham um som abafado. Conseguir este foi um parto, porque é tecnologia ultrapassada (elementos internos de Neandertal), e foi o único que me fez ouvir bem. Nem sempre a tecnologia avançada é melhor que a ultrapassada – aprendi isso na prática!

Então, peço uma corrente de orações, uhahuahuahuahuhuaahu, pelamordi!!! E mais ainda, para que ele fique pronto antes de eu viajar, senão, queijo japonês, de novo!

E o esmaltinho de hoje tem a cor que eu fiquei quando olhei o aparelho esmigalhado na chón. Este é o SOLANGE, da Zoya.

Solange - Zoya4

Esse espetacular esmalte é da penúltima coleção de sands da Zoya. Ele é uma das coisas mais lindas que já pus nas unhas. Me senti na realeza com ele.

Solange - Zoya

O brilho desse bichinho no sol ou sob luz indireta é hipnotizante. Babei e estou babando muito. Só espero que ele não deixe a minha unha manchada como o irmãozinho azul dele fez.

Solange - Zoya3

Foram duas camadas sobre meu peel off caseiro. Uma delícia de esmaltar. Super tranquilo!

Solange - Zoya2

Esse lindíssimo, comprei na Esmalteria da KK. E não é nenhuma novidade dizer que ele está em falta. Mas marque lá que quer ser avisada quando retornar ao estoque, que você receberá um e-mail.

Acabei dando uma carimbada com a DRK-D4, e achei que ficou bem legal o contraste do amarelo com preto (Blant).

DRK-D4a

Boa sorte pra mim (vou precisar).

Beijos

Adri =(((

Poppy Red – 640 – Kiko

Boa tarde, queridonas!

Estou super feliz! Viemos para o Rio de Janeiro, passar o Natal com meu irmão, que está trabalhando esta quinzena no Rio de Janeiro. Minha mãe veio também. Estamos hospedadas num hotel de luxo na Barra da Tijuca, com linda vista para o mar, pertinho do Barra Shopping, inteiramente grátis!! Yay!

Aproveitei minha vinda para estas bandas para conhecer pessoalmente nossa querida Débora Silva. Nos encontramos no Outback no Barra Shopping e amei a tarde que passamos juntas!

901441_10201280408719132_1743851253_o

Débora

E como não podia deixar de ser, pagamos um micón, que nos deixou rindo até hoje!

Passeando pelo shopping depois do almoço, resolvemos entrar na loja de animais que tem no shopping. E chegando lá, nos deparamos com um aquário marinho que tinha uma água viva dentro! Nós nunca tínhamos visto uma água viva tão de pertinho, e ficamos as três tirando várias fotos e filmando, totalmente maravilhadas. Ainda mais que a água viva era colorida, coisa que nós nunca tínhamos visto mesmo!

Enquanto eu ainda filmava boquiaberta, encantada com o movimento da água viva dentro da água, Débora perguntava para o vendedor qual era o nome (científico) daquela água viva. Ao que ele respondeu: “ÁGUA VIVA!”. Sem entender bem por que o vendedor respondeu isso, Débora perguntou em sequência: “Não tem nome científico? Ela queima?” E o vendedor respondeu: “Não, porque é de silicone”… cri, cri, cri, cri…

No que ouvi isso, congelei com o telefone na posição em que estava e imediatamente me vi como nos desenhos animados, vendo duas enormes orelhas de burro crescerem na minha cabeça. Imediatamente tratei de recolher o telefone e apagar todas as fotos da “água viva” que eu tinha tirado. Só salvei o vídeo, porque depois do King Kong, eu lembrei que esse episódio tinha que ser narrado aqui no blog.

As três, vendo o vendedor rir de mais algumas “otárias da água viva”, saímos de fininho da loja, morrendo de vergonha e às gargalhadas, porque caímos direitinho na pegadinha.

Para vocês entenderem por que acreditamos na realidade da água viva, vejam o vídeo que consegui salvar…

O shopping estava entupido de gente! E depois de andarmos mais pelas lojas, nos despedimos, e certamente voltaremos a nos encontrar em outra oportunidade. Amei a tarde, Debbie!!!

E aproveitamos nossa estada por aqui e fomos visitar um lugar que eu não via desde menina: Praínha e Grumari. Gente, foi como voltar ao passado. O lugar, graças a Deus, continua virgem e desabitado, selvagem como sempre deve ficar. Lindo!

Me lembrei dos muitos “caixotes” que levei nessa praia (ser pega de surpresa por uma onda e sair rolando em baixo da água junto com a areia até quase morrer afogada). Morria de medinho, pois é uma praia brava, onde muitos surfistas vão pegar onda.

1509848_570811393001317_455524915_n

Meu irmão parecia uma criança revendo essa praia. Não parava de repetir que queria levar os filhos lá. É bem legal quando voltamos a um lugar que lembra nosso passado (um bom passado, claro!).

Bem, chega de conversa e vamos mostrar o lindo de hoje: mais um Kiko!

O lindão de hoje é o POPPY RED (640), um coral puxado pro vermelho LINDÍSSIMO!!! Tem um shimmer dourado, que deixa o esmalte escandalosamente lindo sob o sol ou luz dicróica. Tão lindo, que me pararam no supermercado para perguntar que esmalte era. O problema é a cara de decepção quando descobrem que não é nacional.

Poppy Red - 640 - Kiko3

O Poppy Red é como todos os outros Sugar Mat; bastam duas camadas. É muito fácil de esmaltar, e leva alguns minutos para ele assentar na unha e ficar com efeito “chapisco”.

Passei sobre peel off Peripera, sem top coat, já que é fosco, e sand.

Poppy Red - 640 - Kiko2

Ele é de uma coleção que já está descontinuada, mas que ainda pode ser comprada na Ninja Polish, que entrega no Brasil por um precinho camarada.

Poppy Red - 640 - Kiko

*** ESTE ESMALTE É 3 FREE ***

Então é isso, meninas!

Desejo a todas um feliz Natal com suas famílias. Grande beijo para todas.

Adri :D

Blonde – Barbie Color

Olá meninas!

Há algum tempo não rola um amarelinho por estas bandas, e eu resolvi remediar esse problema trazendo um amarelinho muito fofo, que comprei na Beauty Fair de 2012: BLONDE, da Barbie Color.

Blonde - Barbie Color

É uma marquinha que até então nunca tinha ouvido falar. Comprei porque achei um amarelo muito delicadinho, com um shimmerzinho perolado e que como imaginava, ficou lindo nas unhas.

Blonde - Barbie Color2

O único probleminha é que não tem A cobertura. Foram necessárias 3 camadas dele, e como ficou com muito esmalte sobre a unha, com medinho de borrar, finalizei com Seche Vite. Mas tem sempre a unha maldita pra atrapalhar, neah? O esmalte do meu dedo médio esquerdo borrou SETE vezes. Quase tive um piripaque a cada nova borrada. Me segurei muito pra não arrancar o esmalte das unhas todas, porque na noite anterior eu já tinha tirado tudo porque borrou. Me senti como se tivesse sido amaldiçoada, hehehehe. E nem duvido muito, já que o que mais tem por aí é gente que não gosta de mim, huauhauhauhahuahu. Ainda bem que pelo menos as unhas não quebraram, hehehe.

Blonde - Barbie Color3jpg

Tirando a praga que me rogaram, o esmalte é simplesmente mega fofo. Eu amei muito, principalmente porque amarelo é minha cor preferida. E esse brilho, certamente foi a azeitona da minha empada, a cereja do meu Martini!

E atendendo à sugestão da nossa chicletinha Beth (oi Beth!!!), passo a informação importante que ela precisa:  (blogayras do Esmaltaradas, vamos aderir a essa prática, ok?)

*** ESTE ESMALTE NÃO É 3 FREE ***

Essa e outras cores fofas da marca, você consegue encontrar no site da Lady Glam a 3,49.

E na BF de hoje, trago para vocês a novidade da qual falei, quando postei sobre as bolas de lavar roupas…

foto (7)

Esse é o produto que comprei para testar, e que achei bem interessante. Trata-se de um papel que não queima no forno nem na panela da DOVER ROLL.

Ele vem em um rolo de 3 metros, com 40 cm de largura. Mas tem mais estreito, pelo que me lembro (vagamente).

Ele tem uma face brilhosa, e essa é a face que ficará em contato com o alimento, que não gruda no papel.

Eu testei esse produto fazendo hambúrgueres caseiros, e a única gordura que usei foi uma colher de sopa de azeite, que foi incluída nos ingredientes do hambúrguer.

 

foto (6)

Cortei o papel com uma tesoura, de forma que cobrisse confortavelmente o fundo da minha frigidayra, e coloquei os hambúrgueres para fritar. Eu não deveria ter mexido muito com o hambúrguer, que só deve ser virado de lado uma única vez, mas eu estava curiosa por dois bons motivos: o primeiro, para saber se o papel não grudaria mesmo no hambúrguer, e segundo, porque a curiosidade de experimentar meus temperos que trouxe dos States era grande demais. Tanto, que vocês podem observar que na última foto com os hambúrgueres, um desapareceu misteriosamente, huahuahuahuahuahuahu (estava uma delícia!).

Temperos

O produtinho foi aprovado. No final da fritura, o papel ficou só um pouco manchado da queima, e a frigideira, incólume! Maravilha não precisar lavar! Inclusive, nem salpicou gordura nas bordas internas da frigideira e muito menos no fogão, que é o que eu mais tenho preguiça de limpar.

Como eu disse mais acima, esse produto é “o quente” para assados também, segundo a sua indicação. Não experimentei esse papel para assar ainda, mas acredito que deva ser tão prático quanto para fritar. Eu costumava forrar minhas assadeiras com papel laminado, mas o que eu mais detesto nos papéis laminados braseeeleiros é que eles são tão finos, mas tãããão finos, que rasgam só de olhar. E quando eu uso papel laminado para forrar as assadeiras antes de assar, tenho que colocar ele em três dobras, pra resistir à assada. Essa é a melhor forma de não precisar colocar a assadeira de molho pra desgrudar o que assou nela – geralmente gruda tanto que só um despacho na encruzilhada pra soltar do fundo. Odeio lavar coisas difíceis.

E por falar em papel laminado, ele foi um dos itens que eu trouxe dos States. Lá, você encontra papel laminado em espessuras diferentes; do fino (que nem chega perto da finura horrível do braseeeleiro) ao HEAVY DUTY, que é uma folha de alumínio mais grossa, e por consequência, bem mais resistente, que não rasga à toa. Americanos sempre produzem tudo o que há de melhor para facilitar a vida das pessoas.

Se eu fosse ryca, certamente investiria na fabricação de muitos produtos legais que acho lá nos EUA e que nunca vi por estas bandas tupiniquins. Um deles seria o saco plástico de forrar a caixa de areia dos felinos antes de jogar a areia. Ele é um saco rasinho, alguns com alças laterais que você usa para fixar na caixa e depois puxa para fechar e amarrar o saco para ele não abrir depois de recolher a areia da caixa. Outros têm elástico na boca, para fixar na borda da caixa. Com esse saco não é preciso nem lavar a caixa, porque não suja NADA; você só tira o saco com a areia dentro, e voilá! Daí pergunto: por que diabos ninguém nesse país nunca investiu nisso????? Aposto que fabricar sacos plásticos não deve ser tão caro assim. Então, por que ninguém aqui ainda olhou para esse filão maravilhoso, considerando que muiiiiitas pessoas têm gatos, inclusive, mais de um em casa.

Eu me perco naqueles Walmarts da vida que nem quero saber da hora quando estou por lá. Olho produto por produto, e fico babando em tudo o que vejo. Se deixar, trago um contêiner de tralha pra casa!

Então é isso, meninas.

Até a próxima!

Bjus

Adri =D